Senadores republicanos devem bloquear projeto contra terrorismo doméstico nos EUA

Senador republicano John Thune fala com jornalistas no prédio do Congresso dos Estados Unidos, em Washington

Por David Morgan

WASHINGTON (Reuters) - Os republicanos do Senado dos Estados Unidos estavam prontos nesta quinta-feira para bloquear um projeto de lei destinado a combater o terrorismo doméstico que os democratas veem como uma resposta ao tiroteio em massa de um supremacista branco no Estado de Nova York neste mês e uma potencial porta de entrada para um projeto sobre controle de armas.

Dois dias depois de outro tiroteio em massa que matou 19 crianças e dois professores em uma escola primária do Texas, os parlamentares devem realizar uma votação nesta quinta sobre a possibilidade de debater a Lei de Prevenção do Terrorismo Doméstico, que autorizaria agências federais a monitorar e relatar conjuntamente sobre terrorismo nos Estados Unidos, incluindo incidentes relacionados à supremacia branca.

Os tiroteios em massa nos últimos anos provocaram várias discussões no Congresso sobre o que fazer com a violência armada, mas pouca ação foi tomada, uma vez que os dois partidos estão profundamente divididos sobre os direitos às armas.

Os norte-americanos têm pouca esperança na capacidade do Congresso de resolver o problema, com uma pesquisa Reuters/Ipsos na terça-feira mostrando que apenas 35% acreditam que os parlamentares vão agir.

A Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei na semana passada, depois que um declarado supremacista branco matou 10 negros em um tiroteio transmitido ao vivo em um supermercado em Buffalo, no Estado de Nova York.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos