Sentimento da zona do euro recua em janeiro em meio a lockdowns por Covid-19

·1 minuto de leitura
Covid-19 em Berlim

BRUXELAS (Reuters) - O sentimento econômico na zona do euro perdeu força em janeiro, já que os lockdows contínuos em resposta à Covid-19 minaram ainda mais o clima nos serviços, no varejo e entre os consumidores, apesar de uma melhora no sentimento da indústria.

Dados mensais da Comissão Europeia mostraram que o sentimento econômico nos 19 países que compartilham o euro recuou a 91,5 pontos este mês, ante leitura de 92,4 em dezembro.

Economistas consultados pela Reuters esperavam uma queda no sentimento para 89,5 pontos em janeiro, com previsão de perdas nos serviços -- um dos setores mais afetados pelos lockdowns. A expectativa era de que a confiança da indústria permanecesse inalterada.

Na verdade, ela avançou ligeiramente para leitura de -5,9 em janeiro, contra -6,8 em dezembro.

O sentimento de serviços, que como setor produz dois terços do Produto Interno Bruto da área do euro, caiu para -17,8, ante -17,1 em dezembro, perda um pouco menos acentuada do que os economistas previam.

Entre os consumidores, o sentimento cedeu a -15,5, de -13,8 no mês passado. No varejo, teve queda a -18,9, ante leitura de -12,9 anteriormente.

(Por Jan Strupczewski)