Sepe vai convocar assembleia sobre fim da greve de professores em São Gonçalo

Extra
·1 minuto de leitura

O Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe/RJ) e o Município de São Gonçalo acordaram que o sindicato convocará uma assembleia para a próxima segunda-feira (15/3) para deliberar sobre o retorno integral às aulas no dia 22 de março. A decisão veio de uma audiência de conciliação realizada nesta quinta-feira (11/3) no Tribunal de Justiça do Rio. Os profissionais de Educação do município de São Gonçalo estão em greve desde o dia 28 de janeiro.

Caso decidam pela manutenção da greve, continuará em vigor a multa de R$ 500 mil por cada dia de paralisação, aplicada pelo TJRJ em liminar do dia 3 de março. A audiência foi conduzida pelo presidente do Tribunal, desembargador Henrique de Andrade Figueira.

O Sepe comprometeu-se a manter 70% dos professores em sala de aula até o dia 22 de março. Desde o dia 8, as aulas da rede municipal de São Gonçalo estão acontecendo pelo sistema híbrido, com aulas remotas e presenciais.

Do outro lado, o Município de São Gonçalo comprometeu-se a publicar semanalmente na página oficial da Secretaria Municipal de Educação um relatório de crise sobre a Covid-19, explicitando a situação sanitária das unidades escolares que estão sendo vistoriadas pela Secretaria de Saúde do município. O acesso a esses relatórios era uma das principais reivindicações do Sepe.

“Não há dúvida de que o ensino presencial é mais produtivo, assim como é certo que o Poder Público está atento ao controle da pandemia e não colocará em risco nem os alunos nem os profissionais de Educação”, afirmou o presidente do TJRJ.