Sequência do sucesso "Avatar" finalmente estreia 13 anos após filme original

Atriz Zoe Saldana em pré-estreia mundial de "Avatar: O Caminho da Água" em Londres

Por Hanna Rantala

LONDRES (Reuters) - Treze anos depois de James Cameron levar às telas de cinema o maior sucesso de bilheteria de todos os tempos, o diretor finalmente lançou a tão esperada sequência de "Avatar", nesta terça-feira, em Londres.

"Avatar: O Caminho da Água" leva o público de volta ao mundo encantador de Pandora, onde no primeiro filme o povo nativo azul Na'vi lutou contra os colonos humanos que buscam explorar os recursos naturais da lua.

Situado mais de uma década depois, "O Caminho da Água" mostra os atores Sam Worthington e Zoe Saldana retornando como Jake Sully e Neytiri, agora pais de cinco filhos.

Sua vida pacífica na floresta paradisíaca é interrompida pelo retorno do “Povo do Céu”, o nome Na'vi para os humanos, que estão atrás de Sully. Para proteger sua família e sua tribo, Sully, Neytiri e seus filhos fogem para um território distante e buscam refúgio com o clã oceânico Metkayina.

Com corpos e habilidades adequados para a vida na floresta, a família precisa aprender rapidamente os caminhos da água para sobreviver enquanto enfrenta a ameaça de seu inimigo.

"Este foi um trabalho de amor que durou uma década, então é ótimo finalmente poder compartilhá-lo", disse Worthington à Reuters na pré-estreia mundial do filme.

Saldana disse que repetir seu papel foi "emocionante".

"Foi emocionante, também foi muito assustador porque, obviamente, Jim aumentou as apostas para si mesmo, o que significava que todos teriam um novo desafio para lidar", disse.

Sigourney Weaver interpreta Kiri, filha adotiva de Neytiri e Sully. Sua mãe biológica é a Dra. Grace Augustine, que Weaver interpretou no filme original.

"A coisa toda foi uma aventura incrível", disse.

Lançado em 2009, "Avatar" é o filme de maior bilheteria de todos os tempos, com mais de 2,9 bilhões de dólares em vendas globais de ingressos.

Quatro filmes "Avatar" estão planejados até 2028.