Sequestro do jornalista Romano dos Anjos pode ter sido orquestrado por facção criminosa, diz polícia

·1 minuto de leitura
O jornalista Romano dos Anjos (deitado) após ser resgatado
O jornalista Romano dos Anjos (deitado) após ser resgatado

Sequestrado na segunda-feira à noite em casa, o jornalista Romano dos Anjos, que apresenta o programa “Mete Bronca” na TV Imperial, afiliada da Record em Roraima, foi encontrado vivo ontem de manhã, na zona rural de Boa Vista.

A Polícia Civil informou que o sequestro pode ter sido orquestrado por integrantes de uma facção, mas não descartou outras linhas de investigação, como motivação política ou por apresentar um programa policial. O apresentador vinha denunciando casos de corrupção envolvendo políticos locais e desvio de recursos federais para o combate ao coronavírus.

De acordo com a polícia, Romano estava com pés e mãos amarrados, os olhos vendados e ferimentos nos braços. Ele foi encaminhado para o pronto socorro do Hospital Geral de Roraima numa ambulância do Corpo dos Bombeiros. Lá, foram constatadas múltiplas fraturas nos braços e pernas em decorrência do espancamento.

— Ele Estava machucado, consciente, mas um pouco abalado — disse o coronel e subcomandante da PM Miramilton de Souza, ao G1.

Romano estava jantando em casa com a mulher, a também apresentadora Nattacha Vasconcelos, quando os suspeitos invadiram o local. Eles foram abordados com armas e amarrados. Nattacha foi mantida na casa e o apresentador foi levado no seu próprio carro, que depois viria a ser abandonado pelos sequestradores.