Sérgio Camargo acusa motorista de APP de roubar comida do comitê dele

Sérgio Camargo é candidato a deputado federal pelo PL, de Bolsonaro. (Foto: Reprodução)
Sérgio Camargo é candidato a deputado federal pelo PL, de Bolsonaro. (Foto: Reprodução/Twitter)

O ex-presidente da Fundação Palmares Sérgio Camargo (PL) disse neste sábado (3) que um motorista de app furtou toda a comida do comitê eleitoral dele.

“Um motorista esquerdopa [sic] de Uber roubou toda comida da inauguração do meu comitê eleitoral, em São Paulo. Disse que sou um racista FDP e foi embora levando centenas de salgadinhos, além de tortas, pães e bolos. Acionamos a polícia”, escreveu no Twitter.

Quem "salvou" Sérgio Camargo foi a médica Nise Yamaguchi que levou alguns salgados para o evento. Nas imagens registradas e postadas na rede social, ela aparece ao lado de Camargo e mostra um saco de pão, queijo e patê.

"Eu só trouxe amor", afirmou a médica que também é candidata a deputada federal pelo Pros e disputa vaga por São Paulo.

Sérgio Camargo também é candidato a deputado federal por São Paulo. Ele já foi agraciado com R$ 500 mil pelo PL para conduzir sua campanha.

Quem é

Camargo foi presidente da Fundação Palmares entre 2019 e 2022, e ganhou fama por uma série de comentários polêmicos e considerados racistas.

Ele já disse que “a escravidão foi terrível, mas benéfica para os descendentes” e que o racismo no Brasil é “nutella”.

Yamaguchi

A médica oncologista e imunologista Nise Yamaguchi fez parte do chamado "gabinete paralelo", grupo de assessoramento do presidente Jair Bolsonaro (PL) sobre ações a serem adotadas na pandemia do coronavírus. Ela era uma das defensoras da hidroxicloroquina, medicação sem eficácia contra a Covid-19.