Serrana encerra vacinação em massa sem intubações há dez dias

·2 minuto de leitura
A family walks in Serrana, Sao Paulo state, Brazil, Wednesday, Feb. 17, 2021. Brazil's Butantan Institute has started a mass vaccination on Wednesday of the city's entire adult population, about 30,000 people, to test the virus' behavior in response to the vaccine. (AP Photo/Andre Penner)
A family walks in Serrana, Sao Paulo state, Brazil, Wednesday, Feb. 17, 2021. Brazil's Butantan Institute has started a mass vaccination on Wednesday of the city's entire adult population, about 30,000 people, to test the virus' behavior in response to the vaccine. (AP Photo/Andre Penner)

Serrana, no interior de São Paulo, encerrará neste domingo (11) a vacinação em massa da população com mais de 18 anos com a aplicação da segunda dose da Coronavac. A cidade sedia um projeto do Instituto Butantan, fabricante da vacina, para testar os efeitos da imunização contra o coronavírus em larga escala.

Os primeiros resultados oficiais dos estudos do Projeto S só sairão nas primeiras semanas de maio, 15 dias após a aplicação da segunda dose, porém a cidade já observa melhora no sistema de saúde. Em entrevista ao jornal O Globo, o prefeito Léo Capitelli (MDB) comemora que há dez dias nenhum paciente é intubado.

Leia também

"Não podemos ainda afirmar que isso tem uma correlação com a vacinação, mas tudo leva a crer que sim, uma vez que 20 dias atrás a gente estava com um caos aqui no sistema de saúde, assim como em todo o país, e nos últimos dez dias a gente teve uma notória diminuição. Estamos bastante felizes e orgulhosos", afirmou Capitelli, que tomou sua segunda dose na sexta-feira.

Em março, Serrana registrou 19 mortes por coronavírus, pior marca desde o início da pandemia. Na primeira semana de abril, foram registradas duas vítimas fatais. A demanda nas UPAs (unidades de pronto atendimento) também indica queda: há três semanas, segundo a secretaria municipal de Saúde, eram em média 90 pacientes com sintomas gripais e suspeita de Covid por dia. Atualmente são 40.

Em meados de março, 69% dos testes deram positivo, contra 30% no período atual. Profissionais de saúde têm notado uma gravidade menor nos quadros do que antes, informou a O Globo Leila Gusmão, secretária municipal de Saúde.

Apesar da melhora nos índices, os moradores de Serrana ainda precisam usar máscara e praticar o distanciamento social, porque há segmentos da população que não fazem parte do Projeto S. Menores de 18 anos, gestantes e pessoas com comorbidades não foram imunizadas.