Serrapilheira abre chamada para financiar projetos de jovens cientistas

Rafael Garcia
·2 minuto de leitura
Márcia Foletto / Agência O Globo
Márcia Foletto / Agência O Globo

SÃO PAULO — O Instituto Serrapilheira, a maior entidade privada de fomento à ciência no Brasil, abre hoje para inscrições um programa de apoio a jovens cientistas para financiar projetos de pesquisa. A iniciativa, beneficiará 12 nomes, concederá apoios de R$ 200 mil a R$ 700 mil para planos de até 3 anos de duração. As inscrições ficam abertas até 16 de dezembro.

Segundo a instituição, a ideia é selecionar projetos que normalmente não são agraciados pelas agências estatais de fomento à pesquisa, por terem objetivos mais arriscados. Outro objetivo é incluir grupos de pesquisa que tenham maior diversidade.

— Esta chamada está esperando receber projetos ousados e originais. É um estímulo para que o pesquisador possa apostar em coisas não apenas incrementais — diz Cristina Caldas, diretora científica do Serrapilheira.

Essa é a quarta chamada pública do instituto, que estima ter já repassado mais de R$ 30 milhões a 120 projetos. O Serrapilheira foi fundado em 2014 a partir de um fundo patrimonial ligado ao banqueiro e cineasta João Moreira Salles.

Segundo Cristina, a diferença desta chamada mais recente, em relação a outras que o instituto já havia feito, é que os valores a serem repassados não serão fixos, e dependem do grau de infraestrutura que os pesquisadores de cada área precisam.

— Matemáticos, por exemplo, tipicamente precisam de uma estrutura mais enxuta do que pesquisadores nas áreas de ciências da vida — diz.

Outro diferencial da nova rodada de apoios concedidos pelo Serrapilheira é que a instituição está tentando um incentivo mais direto para promover a diversidade entre os cientistas selecionados.

"O Serrapilheira encoraja a candidatura de mulheres e pessoas negras na chamada", afirma o comunicado que divulga a chamada. Segundo Cristina, a ideia é que um valor adicional seja destinado aos projetos à medida que os líderes apresentem equipes mais diversas.

— Em cima desses 200 mil ou 700 mil, vai haver um bônus adicional voluntário que pode variar de 10% a 100% do valor original do projeto, para estimular a formação de pessoas de grupos subrepresentados — diz. — Isso significa que um projeto pode receber até R$ 1,4 milhão, dependendo do caso.

Segundo Cristina, a intenção do Serrapilheira com esta e outras chamadas públicas de financiamento a projetos é complementar a ação das agências de fomento à ciência. O edital para inscrição de projetos está no site do Serrapilheira.