Sérvia provoca Kosovo no vestiário contra o Brasil

Bandeira colocada no vestiário da Sérvia virou pauta nesta sexta-feira.
Bandeira colocada no vestiário da Sérvia virou pauta nesta sexta-feira. Foto: (Shaun Botterill - FIFA/FIFA via Getty Images)

Além da derrota para o Brasil por 2 a 0, com dois gols de Richarlison na estreia de ambas as seleções na Copa do Mundo do Catar, que está sendo realizada entre os dias 20 de novembro e 18 de dezembro deste ano, a Sérvia virou assunto nesta sexta-feira por causa de uma bandeira colocada em seu vestiário na partida disputada na última quinta-feira. A bandeira tem o mapa de Kosovo coberto pelo símbolo da Sérvia com os seguintes dizeres: "Sem rendição".

Ex-ministro de relações exteriores do Kosovo, Petrit Selimi, se manifestou em seu perfil oficial no Twitter criticando a FIFA, que proíbe protestos em favor dos direitos humanos e das mulheres no Catar, e cobrou posicionamento da entidade máxima do futebol mundial: "Sem política? A FIFA proíbe os times europeus de usarem a braçadeira One Love pelos direitos humanos. Mesmo assim, a Sérvia decorou seu vestiário com o mapa do Kosovo com a bandeira sérvia e uma frase de 'sem rendição'. O Kosovo também é um membro da FIFA! Obsceno".

Leia também:

Conhecido como uma província da Sérvia, o Kosovo busca a sua independência desde quando a Iugoslávia foi dissolvida, na década de 1990. A última tentativa se deu no ano de 2008, quando a região declarou a sua independência, mas não teve reconhecimento internacional da mesma. Entre os anos de 1998 e 1999, na Guerra do Kosovo, o seu exército tentou enfrentar as forças militares da Sérvia, mas não teve o sucesso desejado. A maioria dos cidadãos de Kosovo não se identificam como sérvios, mas, sim, como albaneses, o que torna a situação ainda mais complicada.

Na Copa do Mundo de 2018, Xhaka e Shaqiri, jogadores da Seleção da Suíça, comemoraram seus gols contra a Sérvia fazendo o símbolo da Albânia com as mãos. Xhaka tem pais kosovares, enquanto Shaqiri nasceu no território de Kosovo.