Serviço secreto brasileiro diz que não há fraudes nas urnas

Urna eletrônica (Foto: Getty Images)
Urna eletrônica (Foto: Getty Images)

Servidores da Abin (Agência Brasileira de Inteligência) foram contra as declarações falsas do presidente Jair Bolsonaro (PL) de que há fraudes nas urnas eletrônicas.

Segundo a revista Veja, em nota, a Intelis, que representa os profissionais da categoria, afirmou confiar na lisura do processo eleitoral do país, destacando que não há qualquer registro de fraude nos equipamentos desde a implementação do sistema, há 26 anos.

Além disso, informou a Veja, a entidade reforça que durante todo esse tempo em que a urna foi utilizada, os profissionais de Inteligência de Estado têm prestado apoio técnico especializado à Justiça Eleitoral no fornecimento e na implementação de sistemas e dispositivos criptográficos.

“A criptografia de Estado e os sistemas de assinatura digital desenvolvidos e aperfeiçoados por nossos servidores fazem parte do ecossistema complexo de barreiras que têm resistido com sucesso às diversas tentativas de ataques executadas durante testes públicos de segurança da plataforma, como reconhece publicamente o Tribunal Superior Eleitoral”, diz o comunicado.

Bolsonaro se reuniu na segunda (18) com embaixadores de vários países no Palácio da Alvorada, em Brasília. No pronunciamento, ele insistiu em teorias conspiratórias, voltou a atacar as urnas eletrônicas e o sistema eleitoral brasileiro, e disse que o pleito de 2020 não deveria ter acontecido.

Na ocasião, o chefe do Executivo justificou suas falas mentirosas afirmando desejar “corrigir falhas” do processo eleitoral do país, além de querer “uma democracia de verdade”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos