Servidores do BC aprovam retomada de greve, diz sindicato

Homem caminha em frente ao prédio do Banco Central, em Brasília

Por Bernardo Caram

BRASÍLIA (Reuters) - Servidores do Banco Central (BC) aprovaram nesta sexta-feira a retomada da greve da categoria, que estava suspensa desde a semana passada, informou o presidente do Sindicato Nacional dos Funcionários do BC, Fábio Faiad.

De acordo com o dirigente da entidade, a greve será reiniciada na próxima terça-feira e não há prazo para encerramento.

"As razões principais foram o descumprimento por parte do presidente do BC em conseguir em abril de 2022 uma reunião entre o sindicato e o ministro (da Casa Civil) Ciro Nogueira, a não apresentação de uma proposta alternativa aos 5% (de reajuste) e a não apresentação de uma proposta sobre a parte não salarial de nossas demandas", disse.

Procurado, o Banco Central informou que não vai comentar.

Na última semana, os servidores do BC haviam decidido suspender a greve deflagrada no início do mês, mas continuaram trabalhando em regime de operação-padrão, com paralisações parciais diárias.

O sindicato considera insuficiente a proposta do governo de promover um reajuste linear de 5% para todo o funcionalismo federal.

Os servidores do órgão aprovaram a primeira etapa da greve em 1º de abril e, antes disso, já vinham promovendo paralisações, o que tem afetado a divulgação de estatísticas e indicadores e atrasado a implementação de projetos do banco.

(Edição de José de Castro)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos