Servidores do INSS encerram greve; segurados já podem ser atendidos

Servidores do INSS encerram greve e já retomam hoje às atividades
Servidores do INSS encerram greve e já retomam hoje às atividades
  • O atendimento está sendo retomado nesta terça-feira;

  • Um acordo beneficiou a classe com reajuste de 5% e melhores condições de trabalho;

  • Os médicos e peritos do INSS tinham encerrado a paralisação um dia antes.

Os servidores do INSS optaram por encerrar a greve da categoria que durou quase dois meses um dia após o fim da paralisação dos médicos peritos, que retornaram ao trabalho nesta segunda-feira (23). Com isso, o atendimento completo aos segurados está sendo retomado nesta terça-feira.

A greve teve fim com um acordo assinado por representantes da categoria, pelo ministro do Trabalho e Previdência, José Carlos Oliveira, pelo presidente do INSS, Guilherme Serrano e pela diretora substituta de Gestão de Pessoas do INSS, Eva Lorena Ferreira.

O trabalho acumulado durante os dias de paralisação não deverão prejudicar tanto a população, isso porque os servidores assumiram um compromisso agilizar a análise de processos e a concessão de benefícios. Nos próximos dias, um plano de trabalho para definir como será essa compensação

Apesar da categoria ter conseguido apenas 5% de reajuste dos 19,9% reivindicados, o governo se comprometeu em melhorar as condições de trabalho e realizar concurso público. Além disso, a classe poderá instituir um comitê permanente para reivindicar à presidência do INSS propostas de melhorias nos processos de trabalho. A primeira reunião deve acontecer em 30 dias.

Médicos e Peritos

Após chegar a um acordo com o governo na última sexta-feira (20), os médicos peritos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) voltaram a atender beneficiários nesta segunda-feira (23), encerrando greve de quase dois meses. Um acordo que no atendimento de 18 itens da pauta de reivindicações foi comemorado pela categoria

O vice-presidente da associação, Francisco Eduardo Cardoso Alves, explicou o que ficou acertado em relação ao reajuste salarial:

"A questão do aumento tem uma condicionante: se o governo for dar aumento linear para todas as carreiras do serviço público federal, sem nenhuma exceção, a gente, obviamente, vai entrar nesse aumento linear. Porém, se o governo quiser privilegiar uma ou outra carreira, que seja, automaticamente nós vamos entrar nos 19,9% [de reajuste]"

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos