Servidores do Ministério da Saúde aplaudem Mandetta em gesto de apoio

Debora Álvares
Servidores aguardam Mandetta para aplaudí-lo em gesto de apoio.

Mais de 150 servidores do Ministério da Saúde desceram para a frente do prédio, o bloco G da Esplanada dos Ministérios, para receber Luiz Henrique Mandetta no retorno dele de uma reunião no Palácio do Planalto, que teve início no fim da tarde desta segunda-feira (6). A ideia era aplaudir Mandetta, demonstrando apoio a ele por seu trabalho, em especial na gestão da crise do coronavírus. O ministro corria risco de ser demitido, conforme apurou o HuffPost, mas ficará no comando da pasta. Após as especulações de sua saída, ele anunciou sua permanência no ministério por volta das 20h30.

Os servidores começaram a descer antes do retorno do ministro do Planalto por volta das 17h50. Quando Mandetta voltou da reunião, ele se apresentou para jornalistas ao lado dos secretários de seu ministério e foi aplaudido pelos servidores.

A saída de Mandetta da Saúde era dada como certa por aliados dele. Mais cedo, em uma reunião no início da tarde com o núcleo militar palaciano — Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), Walter Braga Netto (Casa Civil), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo) e Jorge Oliveira (Secretaria Geral) —, Bolsonaro convocou o deputado Osmar Terra (MDB-RS), um dos cotados para substituir Mandetta caso a demissão de fato se confirme. 

A tensão entre o chefe da Saúde e o presidente Jair Bolsonaro elevou-se na última semana, em especial depois que o mandatário afirmou, na quinta (2), que Mandetta deveria ser “mais humilde” e que nenhum de seus ministros é “indemissível”. No domingo (5), ele também disse que poderia usar sua “caneta” nesse sentido. 

Na semana passada, após o ataque público do presidente, Mandetta se reuniu com aliados e desabafou. Disse que estava de “saco cheio” e que a permanência na pasta estava “insustentável”. Recebeu pedidos, contudo, de que “aguentasse firme”. Assim tem feito, tratando sua posição de chefe do Ministério da Saúde como uma missão de...

Continue a ler no HuffPost