Sete estatais estaduais não cumprem exigências de saneamento e terão de conceder serviço, entre elas as que atuam em Pará e Maranhão

Sete empresas estaduais de saneamento não conseguiram comprovar o cumprimento de exigências do novo marco legal do setor e terão de conceder seus serviços à iniciativa privada. São as companhias responsáveis pelos seguintes estados: Piauí, Pará, Tocantins, Acre, Maranhão, Roraima e Amazonas.

Saneamento: 1.117 cidades não conseguiram comprovar capacidade de cumprir metas de universalização

Setor atrai investidores: Dois anos após a aprovação do Marco Legal, país começa a ver os primeiros resultados

Previsão de gerar empregos: Empresas investem na contratação de mão de obra local para saneamento

Essas empresas não cumpriram as exigências em nenhum dos municípios dos estados cujos serviços estão sob sua responsabilidade. As companhias estaduais de outros dois entes federativos, Bahia e Paraíba, cumpriram as exigências parcialmente. As capitais Salvador e João Pessoa, por exemplo, ficaram de fora dos contratos das companhias estaduais.

- São cidades relevantes para estes estados. Tem gente (estado) que não cumpriu e tem (estado) que cumpriu mas não 100%. Mandou, comprovou mas tem algumas cidades muito importantes de fora - explica o secretário nacional do saneamento, Pedro Maranhão no evento Construindo Futuros no Saneamento, realizado nesta segunda-feira na sede do BNDES, no Centro do Rio.

Ao considerar os municípios, aproximadamente 1.220 não entregaram a documentação de comprovação de capacidade econômico-financeira para tocar os serviços de saneamento.

Saneamento: 'Salto no investimento terá que vir da iniciativa privada’, diz Gesner Oliveira

Sem conseguir cumprir a meta no prazo estipulado no novo marco legal, esses estados e municípios terão que licitar os serviços de saneamento, abrindo caminho para empresas privadas.

O novo marco determina que, até 2033, as empresas contratadas forneçam serviço de água em 99% de suas áreas de atuação e coleta/tratamento de esgoto em 90% das áreas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos