Setores do PT defendem Boulos no Ministério das Cidades na disputa contra França e centrão

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 03.10.2022 - O deputado federal eleito Guilherme Boulos (PSOL-SP). (Foto: Bruno Santos/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 03.10.2022 - O deputado federal eleito Guilherme Boulos (PSOL-SP). (Foto: Bruno Santos/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Setores de dentro do PT têm defendido o nome do deputado federal eleito Guilherme Boulos (PSOL-SP) para o Ministério das Cidades, na disputa com o ex-governador Márcio França (PSB) pela pasta.

Partidos do centrão, como o PSD, também sonham em comandar o órgão, que é cobiçado pela classe política por ter grande orçamento e ser responsável por obras de saneamento, moradia e transportes.

Nomes históricos do PT que integram o grupo de trabalho da transição de Cidades, como a ex-secretário de São Paulo Ermínia Maricato e o urbanista e professor da USP Nabil Bonduki, são entusiastas da ideia de indicar o psolista para comandar o ministério.

Ambos consideram Boulos um ator político com perfil para conduzir pautas mais à esquerda e que implementaria propostas históricas da militância ligada ao urbanismo. França, por sua vez, é visto com um homem mais de centro-direita, sem ligação com o assunto.