Shein: Inauguração de loja em SP tem confusão e agressões

Inauguração da Shein em SP gerou confusão e agressões; veja vídeos. Foto Richard A. Brooks / AFP.
Inauguração da Shein em SP gerou confusão e agressões; veja vídeos. Foto Richard A. Brooks / AFP.
  • Inauguração da loja da Shein na Zona Sul de São Paulo gerou confusão e briga na manhã deste sábado (12);

  • Vídeos mostram clientes se amontoando para acessar a loja;

  • Uma longa fila de clientes se estendia do lado de fora do shopping na manhã deste sábado.

A inauguração de uma loja da Shein, marca de roupas e acessórios chinesa, no Shopping Vila Olímpia, na Zona Sul de São Paulo, causou briga, agressão física e discussão entre clientes na manhã deste sábado (12).

Vídeos da confusão, publicados nas redes sociais, mostram pessoas gritando frases como “Fora Shein” e “Ih, fora!” em frente ao local. Mais cedo, uma enorme fila se estendia do lado de fora do shopping.

Loja temporária

A loja ficará aberta entre os dias 12 a 16 de novembro. De acordo com o gerente da Shein no Brasil, Felipe Feistler, 11 mil peças serão disponibilizadas para venda no espaço. Espera-se, ao fim do período, a venda de ao menos 90% do estoque inteiro.

O local, que tem 265 m², tem diferentes ambientes instagramáveis, onde os visitantes podem fotografar os looks que mais gostarem e compartilhar nas redes sociais.

A loja do shopping Vila Olímpia é a primeira a realizar vendas fora do aplicativo aceitando pagamento em cartões de crédito ou débito.

Caso algum item esteja esgotado no local, o cliente pode pedi-lo por meio do aplicativo e obter um desconto especial.

O que é a Shein?

A empresa foi fundada em 2008, na China, pelo empresário e marqueteiro digital Chris Xu. Na época, a marca funcionava sobre outro nome, "ZZKKO", e tinha especialização em vestidos de noiva.

Depois que começou a vender roupas femininas de todo os tipos, a companhia foi se renomeou "Sheinside".

Em 2010, a empresa começou sua expansão para fora do mercado chinês, chegando a países como Alemanha, Rússia, Itália, Espanha e França. Atualmente, suas lojas alcançam cerca de 220 países. Em 2015, a marca adotou o nome "Shein", passando a produzir seus próprios itens.