Shopping quer cuidar da saúde mental

·3 min de leitura
Shopping em Ribeirão quer mudar o conceito do centro de compras
Shopping em Ribeirão quer mudar o conceito do centro de compras

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Se no passado de consumo aquecido muita gente já foi ao shopping tentar curar a ansiedade fazendo compras, hoje, em tempos de burnout e renda em queda, o shopping quer mostrar que também pode ser a solução. 

A Multiplan, uma das maiores administradoras de shopping centers do país, anuncia na próxima quinta-feira (11) a bandeira MultiSer, o primeiro "Centro de Gestão da Emoção" do mundo dentro de um shopping center, segundo a empresa. Foram investidos R$ 4 milhões no projeto instalado no Ribeirão Shopping, em Ribeirão Preto (SP), que será gerido pela Dreamsellers, do psiquiatra e escritor Augusto Cury. 

Leia também:

O empreendimento de psicoterapia soma 500 m² e reúne nove salas de atendimento, uma sala interativa com 70 lugares para cursos (tanto gratuitos quanto pagos), mezanino e uma praça de convivência. 

Segundo o presidente e fundador da Multiplan, José Isaac Peres, a ideia é oferecer atendimento a preços módicos. "Cada consulta deve girar em torno de R$ 100", disse o empresário à reportagem. "Queremos desmistificar a ideia de que uma consulta com um psicólogo é algo caro, coisa para rico", afirma. 

Como funcionará o serviço

O espaço vai contar com uma equipe de 16 psicólogos para atendimento clínico, uma psicóloga gerente do projeto, um diretor e o embaixador do projeto, Augusto Cury, que desenvolveu a ideia junto com Isaac Peres. A proposta é ouvir os pacientes sobre temas como medo, ansiedade, luto, tristeza e sofrimento emocional. 

"As pessoas estão fragilizadas, queremos tratar a alma humana", diz Isaac Peres, que afirma já ter feito anos de terapia e que, agora, conversa com uma terapeuta a cada 15 dias, sobre os mais diferentes assuntos. "Neste mundo de negócios, existem muitos problemas e conflitos que não se resolvem com dinheiro, é preciso inteligência emocional", afirma o empresário. 

Questionado sobre o quanto um serviço do shopping pode oferecer apoio psicológico a uma população que está endividada, muitas vezes por gastar mais do que ganha, Isaac Peres afirma que a compulsão por compras pode ser, sim, um sinal de depressão. "As pessoas precisam aprender que o cartão de crédito é algo secundário, o que importa mesmo é gerenciar as próprias emoções". 

O nível de famílias endividadas nunca esteve tão alto: 74%, segundo a última Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), referente a setembro. Segundo a entidade, o brasileiro está usando cada vez mais crédito para compor renda. Ou seja: o que ele não consegue comprar com o que ganha, compra com o cartão de crédito ou empréstimos e vai girando a dívida. 

A incursão da Multiplan na área da saúde não é nova. A empresa já lançou em 1994 um complexo de clínicas dentro do Barra Shopping, no Rio. Hoje, o Centro Médico carioca atende cerca de 300 mil pessoas por mês, segundo Isaac Peres. "Na época, pensei que fosse interessante unir uma atividade de prazer – o passeio no shopping – a algo que lembrava dor – uma consulta médica", diz ele. 

Hoje, os Centro Médicos I e II do BarraShopping possuem mais de 11 mil m² de área construída, 150 consultórios de médicos e especialistas, entre cardiologistas, dermatologistas, angiologistas, neurologistas, dentistas, oftalmologistas e ginecologistas. Ao todo são 50 clínicas, incluindo laboratórios com diagnóstico por imagem e emergência pediátrica. 

Em 2017, a Multiplan inaugurou o Centro Médico também no Ribeirão Shopping. O quarto Centro Médico da companhia será desenvolvido no ParkShopping Barigüi, em Curitiba (PR), que ganhará um terceiro andar com uma nova expansão. 

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos