Silvina Batakis vai substituir Martín Guzmán no Ministério da Economia da Argentina

Na noite deste domingo, o governo argentino anunciou o nome de Silvina Batakis para o cargo de ministra da Economia, no lugar de Martín Guzmán. A escolhida foi ministra da Economia da província de Buenos Aires entre 2011 e 2015. É ligada à vice-presidente Cristina Kirchner.

Depois de muitos meses de desgaste político, devido à crise que atravessa o governo de Alberto Fernández, Guzmán renunciou ao cargo que ocupava desde o fim de 2019. Na tarde deste sábado, Guzmán postou no Twitter uma longa carta endereçada ao presidente.

“Com a profunda convicção e confiança em minha visão do caminho que a Argentina deve seguir, continuarei trabalhando e agindo por uma Pátria mais justa, livre e soberana”, disse ele na carta.

Criptoativos: União Europeia chega acordo histórico para regular moedas digitais

A renúncia de Guzmán foi uma clara derrota política do presidente Alberto Fernández, em sua disputa permanente e cada vez mais pública e feroz com a vice-presidente.

Fernández passou o domingo na residência oficial de Olivos, tentando contornar a crise. A mídia local chegou a citar a hipótese de ser decretado feriado bancário na segunda-feira.

No início da noite, segundo fontes, ele teve uma conversa telefônica com a vice-presidente. Manifestantes passaram a tarde em frente a Olivos, e chegou a haver panelaço no local.

Escalada da inflação: Mais risco de crises políticas na América Latina

Cristina vinha criticando a condução da política econômica do pais. A inflação na Argentina está em torno de 60%, e a população ainda enfrenta escassez de diesel. Na semana passada, o governo restringiu a compra de dólares por empresas, a fim de preservar as reservas internacionais.

Há menos de um mês, em meio a pressões do kirchnerismo, Fernández afastou o então ministro da Produção, Matias Kulfas, que foi substituído por Daniel Scioli, que foi embaixador da Argentina no Brasil.

Tanto Kulfas como Guzmán vinham sendo questionados por Cristina e seus aliados, que culparam a equipe econômica pela derrota do governo nas eleições legislativas de 2021. Guzmán também era criticado pela ala kirchnerista pelo acordo fechado com o Fundo Monetário Internacional (FMI). Com a saída de Guzmán, surgem sérias dúvidas sobre a sustentabilidade de Fernández, faltando um ano e três meses para as eleições presidenciais de 2023.

Silvana Batakis formou-se em Economia pela Universidade Nacional de La Plata e é mestra em Finanças Públicas. Com 53 anos (nasceu em 7 de dezembro de 1968), ocupava atualmente o cargo de secretária de Províncias do Ministério do Interior, desde 2019.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos