Sindicato de docentes divulga novas perspecitvas da greve

DESTAQUES EM BRASIL

RIO - O Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes) divulgou, neste domingo (2), um comunicado especial sobre as novas perspectivas da greve, que já dura 110 dias, após a entrega da lei orçamentária de 2013 para o Congresso na última sexta-feira (31). Entre os encaminhamentos previstos para o movimento, o Andes chega a citar o debate sobre a suspensão unificada da greve nacional. A paralisação, atualmente, atinge 48 universidades e 32 institutos tecnológicos.

O sindicato avalia que tem "acertadamente indicado a necessidade de manutenção e intensificação da greve" para conseguir a reabertura das negociações, mas aceita que existem elementos que precisam ser considerados, como "o questionamento sobre as reais possibilidades de conquistar a reabertura de negociações em curto prazo e o arsenal de iniciativas que seria necessário dispor para quebrar a intransigência do governo" feito por vários comandos locais de greve.

"Em várias Instituições Federais de Ensino, as Assembleias Gerais têm sido cada vez mais disputadas na avaliação quanto as possibilidades e limites da greve. Além disso, reitorias/direções intensificaram movimentos no sentido de forçar a retomada gradual das atividades para enfraquecer a greve. Os professores em greve tem sabido dar respostas a esses ataques.", diz o texto.

O Andes afirma também o Projeto de Lei 4368/2012 enviado ao Congresso Nacional para a reestruturação da carreira docente mantém a proposta rejeitada pela categoria e diz o projeto que não foi fruto de qualquer negociação. No início de agosto, o governo federal fechou um acordo com o ProIfes, um sindicato nacional que representa apenas oito associações de docentes. O Ministério da Educação diz que, desde então, as negociações estão concluídas.

Até a semana passada, 8 instituições decidiram encerrar a greve, entre elas, a UFRJ.

Carregando...
 

YAHOO NOTÍCIAS NO FACEBOOK

Siga o Yahoo Notícias