Sindicato dos bancários do Rio de Janeiro faz paralisações em agências do Bradesco

Patricia Valle
·1 minuto de leitura
Foram fechadas seis agências na área da Ilha do Governador no Rio de Janeiro nesta quinta-feira.
Foram fechadas seis agências na área da Ilha do Governador no Rio de Janeiro nesta quinta-feira.

O sindicato dos empregados em estabelecimentos bancários e financiários do município do Rio de Janeiro estão fazendo paralisações pelo Rio de Janeiro em protesto ao grande número de demissões que o banco Bradesco têm realizado em outubro. Segundo o sindicato, cerca de 1500 bancários foram demitidos no mês pelo país, e cerca de 130 só no município do Rio de Janeiro.

O banco está fazendo uma reestruturação e fechando agências. E nas agências que sobram, estão remodelando como “área de negócios”, sem caixa presencial. Os clientes precisam usar o autoatendimento. E, assim, diversos caixas estão sendo dispensados.

Foram fechadas seis agências na área da Ilha do Governador no Rio de Janeiro nesta quinta-feira. Na semana passada foi na área da Tijuca. O intuito é fazer por localidade para pressionar sem prejudicar o cliente.

— O Bradesco não quis negociar nada. Disse apenas que está fazendo uma reestruturação que vai até o fim de novembro. Então resolvemos pressionar. E vemos a população ao nosso favor, que precisa muitas vezes ir ao caixa, não gosta de usar autoatendimento. Que gosta de ir à agência e não tem mais uma próximo a ele. Por isso, vamos continuar esse movimento — afirma José Ferreira, tesoureiro do sindicato dos bancários do município do Rio de Janeiro.

O Bradesco não se pronunciou sobre o caso.