Sindicatos movem ação contra governo de SP para restabelecer transporte gratuito a idosos

PAULA SOPRANA
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Sindicatos de aposentados e metalúrgicos, junto a CNTM (Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas) entraram nesta quarta-feira (6) com um pedido de liminar no Tribunal de Justiça de São Paulo contra o governador João Doria (PSDB) para restabelecer a gratuidade do transporte público a idosos maiores de 60 anos no estado. Segundo as entidades, a medida representa um retrocesso em relação aos direitos dos idosos e foi "ataque feito na surdina". Elas também criticam a mudança durante a pandemia do coronavírus em que essa população usa o transporte público para se recolocar no mercado de trabalho. João Inocentini, presidente do Sindnapi (Sindicato Nacional dos Aposentados, Pensionistas e Idosos da Força Sindical), afirma que a determinação afeta muitos idosos que estão sustentando suas famílias na pandemia. Ele diz que as entidades também vão tentar negociar com o governo paulista uma redução gradual do benefício no prazo de cinco anos. A medida, anunciada em dezembro, foi uma ação conjunta entre a Prefeitura de São Paulo e o governo do estado e entrou em vigor em 1º de janeiro deste ano. O benefício continua valendo para quem tem mais de 65 anos. O governo de São Paulo ainda não enviou um posicionamento sobre o assunto.