Sinos de catedral dobrarão por Desmond Tutu todos os dias até fim do ano

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Prefeitura da Cidade do Cabo é iluminada de roxo em homenagem ao falecido reverendo Desmond Tutu
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Desmond Tutu
    Desmond Tutu
    Arcebispo sul-africano

Por Wendell Roelf

CIDADE DO CABO (Reuters) - Os sinos da Catedral de São Jorge da Cidade do Cabo dobrarão todos os dias durante 10 minutos até o dia 31 de dezembro em homenagem ao reverendo sul-africano Desmond Tutu, herói anti-apartheid que morreu pacificamente em uma casa de repouso da mesma cidade no domingo aos 90 anos.

Vencedor do Prêmio Nobel da Paz, Tutu pregou contra a tirania da minoria branca e era reverenciado como a consciência moral de seu país tanto por negros quanto por brancos, além de liderar diversas campanhas e marchas contra o apartheid a partir do degraus da Catedral de São Jorge.

Pessoas enlutadas o homenagearam depositando flores diante daquela que se tornou conhecida como "a Catedral do Povo" e um símbolo poderoso da democracia, onde uma imagem em preto e branco de Tutu foi atada a uma cerca.

"O arcebispo da Cidade do Cabo, Thabo Makgoba, pede a todos que ouvem os sinos que interrompam suas rotinas movimentadas durante um momento em homenagem ao arcebispo Tutu", informou um comunicado do Fundo IP Arcebispo Tutu e a Fundação Legado Desmond & Leah Tutu na noite de domingo.

Os sinos darão início a uma semana de luto por Tutu, desencadeando uma vastidão de homenagens do mundo todo.

"Lutar pela liberdade nas trincheiras da África do Sul exigiu uma coragem que não pode ser descrita", disse Graça Machel, viúva de Nelson Mandela, em um comunicado.

"Dia após dia, minuto a minuto, em cada passo que ele deu ele estava moldando o curso da história. Cada frase que ele pronunciou impactou as vidas de milhões e ao mesmo tempo unificou e empoderou aqueles na luta nobre contra o apartheid."

O presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa, disse que bandeiras serão hasteadas a meio-mastro em toda a nação e em missões diplomáticas da África do Sul no exterior até a noite anterior ao enterro de Tutu.

"Nos próximos dias, nós nos enlutaremos por este ícone global da paz e da liberdade", disse ele em pronunciamento televisionado também na noite de domingo.

"Recontaremos suas conquistas, lembraremos seus ensinamentos e estimaremos lembranças ternas deste homem que sempre abrandou as críticas com compaixão."

Amigo de longa data de Nelson Mandela, Tutu recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 1984 em reconhecimento à sua oposição não-violenta ao comando da minoria branca. Uma década depois, ele testemunhou o fim do regime e presidiu uma Comissão da Verdade e da Reconciliação para expor as atrocidades cometidas durante sua vigência.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos