Sistema que registra mortes por Covid volta a funcionar 11 dias após ataque hacker

·2 min de leitura
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 28.09.2021 - Pessoas baixam o aplicativo Conecte SUS, para acessar o passaporte da vacina, antes de entrar no Tribunal de Justiça de São Paulo. (Foto: Ronny Santos/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 28.09.2021 - Pessoas baixam o aplicativo Conecte SUS, para acessar o passaporte da vacina, antes de entrar no Tribunal de Justiça de São Paulo. (Foto: Ronny Santos/Folhapress)

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - Depois de 11 dias fora do ar, o Ministério da Saúde informou que o sistema e-SUS Notifica, que registra casos e mortes por Covid-19, voltou a funcionar nesta terça-feira (21). A plataforma foi inativada depois de um ataque hacker na madrugada de 10 de dezembro.

O Conecte SUS, que reúne informações do histórico clínico dos pacientes, como vacinas recebidas, medicamentos dispensados e exames feitos, segue fora do ar. É por este canal, acessado por aplicativo ou em site do governo, que são emitidos os comprovantes de vacinação contra a Covid.

O SIVEP-Gripe (Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe) e o Sisreg (Sistema de Regulação) também foram restabelecidos, segundo a pasta.

O ministério afirmou que está "trabalhando para retornar os sistemas Conecte SUS, SI-PNI, Localiza SUS e OpenDatasus com a maior brevidade possível".

O site do Ministério da Saúde saiu do ar após o ataque cibernético e alguns sistemas pararam de funcionar, o que levou a pausa na divulgação de dados oficiais da pandemia, além do acesso ao registro de vacinação contra a Covid.

Na ocasião, a Polícia Federal abriu inquérito para apurar o caso e avalia a extensão do ataque cibernético perpetrado contra diferentes setores do governo.

O problema ocorre em meio à intensificação do controle das fronteiras após a descoberta da variante ômicron do coronavírus. O governo federal publicou na segunda-feira (20) portaria que obriga a apresentação de comprovante de vacinação contra Covid para entrada de viajantes no país.

A medida atende à decisão do STF (Superior Tribunal Federal) de que fosse exigido o passaporte de imunização para todo viajante que vier do exterior para o Brasil.

De acordo com a portaria, quem chega ao país por via aérea deve apresentar à companhia aérea responsável pelo voo, antes do embarque, o comprovante de vacinação impresso ou em meio eletrônico.

Enquanto o sistema não retorna, o ministério disponibilizou um site com orientações para emissão temporária do comprovante de vacinação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos