Sisu: com atraso, MEC libera lista de espera para universidades

Bruno Alfano
As mensagens que os estudantes receberam: a primeira diz que não é possível se inscrever na lista de espera por já estar inscrito na outra opção, e a segunda, provando não haver 2º opção

Com atraso, o Ministério da Educação (MEC) liberou nesta segunda-feira a lista de espera do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Agora, as instituições de ensino chamarão os aprovados para matrícula.

Na última sexta-feira, algunas universidades públicas tiraram do ar as listas enviadas pelo MEC, por conter erros, após determinação do próprio órgão. Algumas nem as receberam, como previa o cronograma.

Isso aconteceu um dia depois de os estudantes apontarem problemas no Sisu com a #erronalistadeespera.

Para acompanhar as próximas chamadas, os candidatos precisam verificar as convocatórias que serão realizadas pelas instituições de ensino superior onde manifestaram interesse em participar dessa etapa.

Os candidatos que se inscreveram no sistema de seleção, mas que não foram selecionados em nenhuma das opções de curso, tiveram a chance de participar da lista de espera.

Essa já é a terceira campanha pelas redes sociais para chamar atenção do Ministério da Educação (MEC) para algum problema no processo. Primeiro foi o #erronoenem, depois veio o #erronosisu e agora surge o #erronalistadeespera.

Na última sexta-feira, a Universidade Federal do Oeste da Bahia (Ufob) afirmou em seu site que o Sisu liberou a lista de espera. No entanto, na madrugada de sexta notificou a instituição de que o documento não devia ser utilizado pela  instituição.

Ainda de acordo com a Ufob, a comunicação do MEC afirma que “deve esperar a lista de espera definitiva que ainda será disponibilizada para acesso no Sisu”.

Estudantes que estavam na lista de espera do Sisu relataram, nesta quinta-feira, um novo problema no portal que distribui as vagas para as universidades públicas brasileiras.

No Sisu, o aluno que não conseguiu nenhuma vaga pode ficar na lista de espera. Para isso, precisa manifestar interesse no sistema.

Isso porque parte dos candidatos acaba desistindo dos cursos pelos quais foram aprovados. Nesse caso, a lista de espera é acionada.

Dessa vez, porém, alunos que colocaram apenas uma opção de curso e pediram para concorrer a uma vaga na lista de espera relatam que o sistema consta como se eles não tivessem manifestado o interesse.

A edição do primeiro semestre de 2020 do Sisu teve 1.795.211 pessoas inscritas, que realizaram 3.458.358 inscrições (cada candidato pode tentar até duas opções de curso em busca de uma vaga).

Estavam em disputa 237.128 vagas em 128 instituições de ensino superior públicas em todo o país.