Site 'abandonado' pela prefeitura de SP promove ideias nazistas e sexo oral

·2 minuto de leitura
A assessoria Prefeitura de São Paulo ressaltou que a página e os servidores “jamais hospedaram qualquer conteúdo impróprio, mas foram usados como vetores de divulgação de endereços externos” (Foto: Reprodução)
A assessoria Prefeitura de São Paulo ressaltou que a página e os servidores “jamais hospedaram qualquer conteúdo impróprio, mas foram usados como vetores de divulgação de endereços externos” (Foto: Reprodução)
  • Site 'abandonado' pela prefeitura de SP promove ideias nazistas e sexo oral

  • O site foi lançado em 2014 e, segundo a Prefeitura, a ideia era dar espaço para que qualquer morador de São Paulo colabore com a prefeitura no levantamento de projetos e eventos em seu bairro

  • De acordo com a administração municipal, o site foi “vandalizado por indivíduos não identificados”

Até esta terça-feira (3), quem entrava no site da Prefeitura de São Paulo "SPCultura", criado pela Secretaria Municipal de Cultura para fazer mapeamento e gestão cultural da cidade, encontrava ideiais nazistas com imagens de suásticas e supostos eventos pornográficos com cenas de sexo explícito.

A informação foi revelada pelo jornal Folha de S. Paulo e o site foi retirado do ar após a reportagem publicada nesta quarta-feira (4). De acordo com a administração municipal, o site foi “vandalizado por indivíduos não identificados”. 

Leia também

A assessoria Prefeitura de São Paulo ressaltou que a página e os servidores “jamais hospedaram qualquer conteúdo impróprio, mas foram usados como vetores de divulgação de endereços externos”.

Além disso, a Secretaria Municipal de Cultura prestou informações ao Ministério Público de São Paulo (MP-SP) e afirmou que está “integralmente à disposição para cooperar com as autoridades de investigação”. 

Divulgação de livro de Hitler

O site foi lançado em 2014 e, segundo a Prefeitura, a ideia era dar espaço para que qualquer morador de São Paulo colabore com a prefeitura no levantamento de projetos e eventos em seu bairro. 

O cadastro do site é usado para facilitar inscrições em editais de fomento à cultura no município, como a Lei Aldir Blanc.

Um anúncio na seção “Exibição” do site divulgava o livro “Minha Luta” [“Mein Kampf”] escrito por Adolf Hitler, onde o ditador exibiu sua ideologia e ódio ao povo judeu.

Na descrição, um usuário identificado apenas como “Paulo” o descreve de forma contraditória. Um link direcionava para o livro, em formato de arquivo PDF, que poderia ser baixado na íntegra.

“Livro de qualidade referente a conteúdo em prol dos movimentos LGBTs, BLM e Sinistas. Arquivos e interlúdio retentores de conhecimento, toda matéria apresentada no projeto é apenas para ampliação de seu nível intelectual. Morte aos semitas sujos”.

Além do livro de Hitler, um outro projeto chamado “Festival de Chupar Meu Pau” também foi anunciado no site (Foto: Reprodução)
Além do livro de Hitler, um outro projeto chamado “Festival de Chupar Meu Pau” também foi anunciado no site (Foto: Reprodução)

Festival de sexo

Além do livro de Hitler, um outro projeto chamado “Festival de Chupar Meu Pau” também foi anunciado no site. Também dava para encontrar um evento chamado "Porno".

Outra inscrição que aparece na lista, abaixo de 306 anúncios divulgando a personagem Akari do anime japonês “YuruYuri” e o “Rapadura Musical”, voltado para crianças de sete a 14 anos e publicado pelo Centro de Incentivo à Arte e à Música.

No perfil do “Paulo”, criado no dia 20 de julho de 2021, podiam ser vistos um brasão nazista, uma imagem de Hitler, um número de telefone e e-mail para realizar o cadastro.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos