Site de adesão a carta em prol da democracia recebeu mais de 1500 ataques hackers

Carta em prol da democracia foi organizada por juristas da Faculdade de Direito da USP (Foto: Getty Images)
Carta em prol da democracia foi organizada por juristas da Faculdade de Direito da USP (Foto: Getty Images)

O site que colega assinaturas para a “Carta às brasileiras e aos brasileiros em defesa do Estado democrático de Direito”, manifesto em prol da democracia, já sofreu centenas de tentativas de ataques hackers desde a última terça-feira (26), quando foi divulgado ao público.

Segundo informações da colunista Monica Bergamo, da Folha de S. Paulo, foram 1.538 tentativas de invasão ao endereço do “Estado de Direito Sempre”.

O documento tem caráter suprapartidário e prega a manutenção da democracia no Brasil. “Ao invés de uma festa cívica, estamos passando por momento de imenso perigo para a normalidade democrática, risco às instituições da República e insinuações de desacato ao resultado das eleições”, diz o texto.

“Assistimos recentemente a desvarios autoritários que puseram em risco a secular democracia norte-americana. Lá as tentativas de desestabilizar a democracia e a confiança do povo na lisura das eleições não tiveram êxito, aqui também não terão. Nossa consciência cívica é muito maior do que imaginam os adversários da democracia. Sabemos deixar ao lado divergências menores em prol de algo muito maior, a defesa da ordem democrática.”

A divulgação oficial do documento será em 11 de agosto, no Pátio das Arcadas do largo de São Francisco.

Críticas de Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou nesta quarta-feira que não precisa de “nenhuma cartinha” para falar que “defende a democracia” nem de sinalização de apoio de “quem quer que seja” para mostrar que o caminho é “democracia, liberdade e respeito à Constituição”.

A declaração ocorre um dia após ex-ministros do STF (Supremo Tribunal Federal), acadêmicos, empresários e entidades da sociedade civil assinarem um manifesto em favor da democracia em reação aos seguidos ataques ao sistema eleitoral que Bolsonaro tem feito.

"Vivemos num país democrático, defendemos a democracia, não precisamos de nenhuma cartinha para falar que defendemos a democracia, que queremos cada vez mais, nós, cumprir e respeitar a Constituição. Não precisamos então de apoio ou sinalização de quem quer que seja para mostrar que o nosso caminho é a democracia, é a liberdade é o respeito à Constituição."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos