Site dedicado a fetiche médico doa trajes para hospital britânico

Uma porta de acesso à zona de pacientes com coronavírus de hospital de Londres

Uma loja britânica dedicada à venda de trajes e acessórios fetichistas anunciou que doou o estoque de roupas médicas aos funcionários de um hospital, "desesperados" com a falta de material de proteção contra o novo coronavírus.

"Doamos nossa reserva de trajes médicos a um hospital do NHS (Serviço Nacional de Saúde)", anunciou a loja on-line MedFet UK em sua conta no Twitter.

Leia também:

"Eram poucos porque não temos grandes estoques, mas (os profissionais da saúde) estavam desesperados, assim entregamos de maneira grátis", completa.

A empresa, direcionada a amantes do fetichismo médico, explicou que recebeu uma mensagem de "diretores de compras do NHS de todo o país que tentam obter equipamentos e trajes de proteção básicos".

A Associação Médica Britânica (BMA), sindicato de médicos e estudantes de Medicina, denuncia há vários dias a falta de equipamentos pessoais de proteção (PPE) para os profissionais de saúde que estão na linha de frente do tratamento aos pacientes da COVID-19.

"Continuamos a receber depoimentos de médicos em hospitais ou centros de saúde que estão longe de ter PPE suficiente, onde os equipamentos estão racionados ou as normas dos kits estão longe de ser alcançadas. É um risco inaceitável para a saúde e a vida dos médicos e seus pacientes", lamentou o presidente da BMA, Chaand Nagpaul, em um comunicado publicado no domingo.

Mais de 170 milhões de equipamentos de proteção foram distribuídos, afirmou nesta segunda-feira à BBC a secretária de Estado para a Saúde, Helen Whately, que, no entanto, admitiu "atrasos nas entregas (aos médicos) na linha de frente em alguns lugares".

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.