Situação sanitária na Alemanha é "muito grave", alerta instituto

·1 minuto de leitura
O presidente do Instituto Robert Koch, Lothar Wieler
O presidente do Instituto Robert Koch, Lothar Wieler

A Alemanha está vivendo uma situação sanitária "muito grave" devido ao aumento dos contágios por coronavírus, advertiu nesta quinta-feira o instituto de vigilância epidemiológica Robert Koch (RKI), depois que o país registrou 11.287 novos casos nas últimas 24 horas.

"A situação é globalmente muito grave", afirmou em uma entrevista coletiva Lothar Wieler, presidente do instituto.

Desde o início da epidemia, ao menos 380.762 pessoas foram infectadas na Alemanha e 9.875 morreram vítimas da covid-19.

"O vírus pode estar se propagando sem controle em algumas áreas desde setembro", declarou Wieler, antes de explicar que os "jovens são atualmente os mais expostos ao vírus". 

"Quanto mais pessoas são infectadas em círculos privados, mais o vírus se espalha para outros lugares", disse. 

Ao mesmo tempo, o presidente do RKI afirmou que ainda é possível conter a pandemia "respeitando sistematicamente os gestos de proteção, mas também ventilando regularmente" os locais fechados.

A Alemanha, como todos os países europeus, enfrenta há várias semanas um forte aumento dos casos de covid-19. 

As autoridades alemãs intensificaram as medidas contra a pandemia, incluindo a proibição de reuniões. Uma área do sul do país, próxima de Berchtesgaden, determinou um confinamento quase completo.

dac/smk/bl/zm/fp