Sob impulso de Macron, 44 países lançam Comunidade Política Europeia

© European Union 2013 - European Parliament

Líderes de 44 países do continente europeu, membros e não membros da União Europeia, participam nesta quinta-feira (6) em Praga, na República Tcheca, da primeira reunião da Comunidade Política Europeia (EPC, na sigla em inglês). O novo fórum de intercâmbio sobre assuntos de interesse comum é uma iniciativa lançada pelo presidente francês, Emmanuel Macron.

A imprensa francesa analisa esta nova instância e se interroga sobre a presença de alguns países com posições antagônicas às defendidas pela União Europeia. Entre eles é possível citar a Turquia, ambígua em relação aos europeus, e o Reino Unido, que deu as costas ao bloco.

A primeira reunião acontecerá a portas fechadas, informa Le Figaro, e não haverá uma declaração conjunta ao final do encontro. Estarão presentes os líderes dos 27 países do bloco europeu e de outras 17 nações, entre elas Ucrânia – Volodymyr Zelensky participa por videoconferência –, Reino Unido, Noruega, Suíça, Azerbaijão, Geórgia, Moldávia e países dos Balcãs.

"Com a guerra na Ucrânia, nem a segurança, nem a democracia, nem a economia estão garantidas. Há uma fragmentação em todas as direções, daí a necessidade de pensar sobre o que poderíamos fazer juntos", explica um diplomata da União Europeia nas páginas do Le Figaro.

Conter o expansionismo de Rússia e China

Alguns convidados desejam aderir à União Europeia, mas o processo é tão longo, lento e difícil que o novo grupo pretende promover "a cooperação em questões de interesse comum", e evitar que os insatisfeitos com a demora percam a paciência e se atirem nos braços da China ou da Rússia, escreve o Figaro.


Leia mais em RFI

Leia também:
Após anexação de regiões ucranianas, UE aprova novas sanções contra Moscou
Decreto de Putin formaliza controle da central nuclear de Zaporíjia pela Rússia
Ucrânia anuncia avanço militar em Lugansk; Putin assina anexações "para sempre"