Sob risco de punição, Fluminense pede que torcida não repita canto polêmico

Marcello Neves
Fluminense pede que torcida não repita canto no Maracanã

O Fluminense escapou de ser punido pelo canto "Time assassino", proferido por parte de sua torcida no primeiro Fla-Flu do ano. Denunciado no Tribunal de Justiça Desportiva do Rio (TJD-RJ), o clube recebeu apenas uma advertência. No entanto, uma preocupação permanece.

A advertência recebida pelo Fluminense significa que o clube não poderá voltar ao TJD-RJ sob a mesma acusação no período de seis meses. Caso contrário, não poderá ser advertido novamente. Com isso, há o risco de ser multado ou até perder pontos.

Como boa parte da torcida se sentiu injustiçada com a repercussão dos gritos, há o temor de que eles sejam repetidos no clássico desta quarta, às 20h30, no Maracanã, pela semifinal da Taça Guanabara. Por isso, o próprio clube pediu que os torcedores se conscientizem.

— Foi uma vitória importante, mas nossa torcida não pode repetir esse tipo de conduta. Ccaso aconteça novamente, o Fluminense corre o risco de sofrer sanções severas. Todos têm que se conscientizar disso — alertou o advogado Rafael Pestana, que defendeu o clube no caso.

Em suas redes sociais, o presidente do clube Mário Bittencourt fez o mesmo apelo. "Parabenizo os nossos advogados Rafael Pestana e Lucas Maleval pelo brilhante trabalho no julgamento de hoje no TJD-RJ. Com a ótima defesa apresentada fomos apenas advertidos no processo desportivo. Aproveito para solicitar à nossa torcida que não repita este tipo de conduta, pois em caso de reincidência nosso clube pode ser punido de forma severa", diz a mensagem publicada nas contas do dirigente.

Para chegar ao tribunal, o Fluminense fora denunciado em dois artigos: o 243-G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), pelo teor discriminatório das palavras, e por descumprir o Regulamento Geral das Competições, Código Disciplinar da Fifa e Estatuto do Torcedor. Os gritos tiveram como referência o incêndio do Ninho do Urubu, que vitimou dez atletas da base rubro-negra em fevereiro de 2019.