Sobe para 106 número de mortos em inundações no Peru

Lima, 4 abr (EFE).- O balanço de vítimas e danos das inundações e deslizamentos de terra que desde dezembro acontecem no Peru aumentou para 106 mortos e mais de 155 mil afetados, segundo o mais recente relatório do Centro de Operações de Emergência Nacional (COEN) do país.

Até agora ainda há 18 desaparecidos, além de 354 feridos e cerca de um milhão de pessoas afetadas por danos de menores proporções.

A maioria das vítimas se encontra no litoral norte do país, onde as regiões de Piura, Lambayeque, La Libertad e Áncash somam 33 mortos, oito desaparecidos, 178 feridos e 600 mil afetados.

A região com mais afetados é Lambayeque, onde há mais de 52 mil vítimas e o departamento com mais prejudicados é Piura, fronteiriço com o Equador, onde há mais de 286 mil.

A água nas zonas inundadas desta região provocou uma proliferação nos últimos dias de casos de dengue e de zika.

Em nível nacional, também há mais de 18 mil casas destruídas, enquanto outros 16 mil imóveis ficaram inabitáveis e outros 210 mil também sofreram danos, mas podem ser recuperados.

Os eventos naturais também destruíram 49 escolas e 13 centros de saúde, e deixaram em condição de irrecuperáveis outros 106 colégios e 25 estabelecimentos de saúde.

As inundações e suas consequências destruíram cerca de 2,5 mil quilômetros de estradas, 281 pontes e provocou a perda de mais de 28 mil hectares de plantações.

Uma das maiores pontes destruídas tem 120 metros de extensão na estrada Pan-americana Norte, que cruza o rio Virú, na região de La Libertad.

O Ministério de Transportes e Comunicações (MTC) anunciou hoje em comunicado que em meados de abril estará pronta uma ponte modular que substituirá provisoriamente a estrutura original, cujos danos impediam a chegada de ajuda por via terrestre ao resto das regiões do norte do país. EFE