Sobe para 3 o número de mortos em tiroteio em academia de Miami

Miami (EUA), 9 abr (EFE).- Marios Hortis, um instrutor e administrador de um estabelecimento em Miami da academia Equinox, onde ontem à tarde aconteceu um tiroteio, morreu após receber vários disparos no incidente, segundo confirmou neste domingo a empresa em um comunicado.

A rede de academias lamenta também em sua nota a morte de Janine Ackerman, que era a administradora geral do local em Coral Gables, cidade limítrofe com Miami, e descreve ambos como "almas formosas perdidas muito cedo".

Com a morte de Ackerman, ocorrida na tarde do sábado em um hospital local, e a de Hortis, o ataque com arma de fogo efetuado por Abeku Wilson, um ex-instrutor do local, se saldou com a morte dos três envolvidos no incidente.

De acordo com investigações preliminares da polícia do condado de Miami-Dade, o ataque teria sido provocado por "uma disputa entre um ex-funcionário e a equipe da academia" e que as vítimas mortais foram o alvo da ação.

"Não se tratou de um ato de violência fortuita", especificaram as autoridades policiais.

A polícia do condado detalhou hoje em um comunicado que, no próprio dia do ataque, Wilson foi demitido por "violência no local de trabalho", e foi escoltado para fora do local, de onde voltou depois armado com uma pistola e disparou "várias vezes" contra Ackerman e Hortis, após o que se suicidou.

O tiroteio ocorrido no interior da academia Equinox, no shopping Merrick Park de Coral Gables, provocou uma forte movimentação de policiais, que isolaram as imediações do estabelecimento e ordenaram que os clientes permanecessem nas lojas.

O incidente gerou pânico entre as pessoas que se encontravam em vários locais do shopping, que permaneceu fechado por várias horas. EFE

lce/rsd