Sobe para 84 número mortos em inundações no Peru

Lima, 23 mar (EFE).- As inundações registradas desde dezembro no Peru deixaram, até o momento, 84 mortos e 666.534 afetados, segundo o último relatório oficial publicado nesta quinta-feira pelo Centro de Operações de Emergências Nacional (COEN).

O documento, que reúne os danos registrados desde que começou a temporada de chuvas, afirmou também que 149.541 casas foram destruídas em todo o país.

A maior parte das vítimas está nas regiões nortistas de Tumbes, Piura, Lambayeque, La Libertad e Áncash, enquanto em Lima o número de seis mortos foi mantido, mas o de desabrigados subiu a 5.896, o de atingidos de alguma forma aumentou para 18.795 e o de imóveis danificados foi a 7.584.

O relatório apontou que o estado de alerta está mantido perante o possível transbordamento de rios nas regiões de Lambayeque, Tumbes, Piura e no norte da região Lima, enquanto os rios que passam pela capital peruana mantêm um leito normal.

No entanto, a Estrada Central, que liga Lima ao centro do país, continua fechada na província de Huarochirí, entre os quilômetros 41 e 45, que foram inundados pelo rio Rímac.

O COEN informou que o ministro dos Transportes e Comunicações, Martín Vizcarra, supervisionará nesta quinta-feira os trabalhos de recuperação dos trechos da estrada Pan-americana Norte danificados pelas enchentes.

Além disso, a ministra da Saúde, Patricia García, chegou à província de Apalpa, na região de Ica, para coordenar a ação sanitária, assim como avaliar e ajustar atividades relacionadas à prevenção de dengue.

As autoridades anunciaram que atuarão em 2.000 casas por conta dos casos de dengue no distrito de Chaclacayo, na serra de Lima, assim como nos povos de Benjamín Doig, do balneário sulista de Pucusana, e Santa Maria de Huachipa.

O Ministério de Energia e Minas (MEM) entregou, por sua vez, ajuda a habitantes dos distritos de Huarochirí e Chosica. Além disso, transferiu adultos, mães e crianças da cidade de São Pedro de Casta, em Huarochirí, em um helicóptero da Polícia Nacional.

O balanço de ações indicou que representantes do Ministério de Cultura distribuíram, até o momento, 90 toneladas de mantimentos a 1.130 famílias afetadas pelas inundações nas zonas de Cajamarquilla, Carapongo e Huachipa, em Lima.

Também foram entregues 59.500 itens médicos e de higiene, assim como 1.170 barracas, mochilas e lanternas.

O COEN destacou que neste processo participaram 1.150 voluntários, que recebem, classificam e carregam e descarregam as doações que chegam diariamente ao ponto de coleta do Grande Teatro Nacional, de Lima.

O Peru enfrenta uma emergência climática causada pelo fenômeno de "El Niño", que se manifesta quando o aquecimento do oceano Pacífico gera intensas chuvas e deslizamentos de água, pedras e barro em toda a costa do país, principalmente no norte e no centro, inclusive em Lima. EFE