Sobe para 19 o número de mortos no Alemão em 2 dias; moradora é nova vítima

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - Um dia após uma operação policial deixar ao menos 18 mortos no Complexo do Alemão, subiu para 19 o número de mortes no conjunto de comunidades da zona norte do Rio Uma moradora foi baleada na favela Nova Brasília e deu entrada morta no Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha.

Segundo informações da unidade de saúde, a morte de Solange Mendes da Silva, 49, foi confirmada assim que ela deu entrada na emergência. Familiares da vítima estão no hospital e são acompanhados por equipe composta de psicólogas e assistentes sociais.

Ainda não há informações sobre as circunstâncias da morte de Solange.

A PM informou que agentes foram atacados nesta sexta (22) no Alemão, assim como a base da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) Nova Brasília, mesma localidade onde Solange foi atingida.

Segundo a corporação, o policiamento no Complexo do Alemão foi reforçado na manhã desta sexta. Também houve relatos de tiroteios em localidades como Canitar e Matinha.

Há policiamento reforçado no Complexo da Penha, vizinho ao Alemão, e na favela do Jacarezinho, onde foi mobilizado o Batalhão de Choque.

18 MORTOS NO 1º DIA

No primeiro dia de operação —realizada em conjunto pela PM e pela Polícia Civil— 18 pessoas foram mortas, entre elas o cabo Bruno de Paula Costa, baleado durante um ataque à UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) da Nova Brasília.

Letícia Salles, 50, foi atingida dentro de um carro na Estrada do Itararé, um dos acessos ao complexo de favelas. Ela morava no Recreio dos Bandeirantes, mas foi ao local visitar o namorado. Familiares afirmam que ela foi baleada no peito dentro do carro por policiais em um dos acessos à comunidade.

Outros 12 mortos já foram identificados pela Polícia Civil, de acordo com registros de ocorrência obtidos pelo UOL.

Durante todo o dia de ontem, moradores desesperados usaram carros particulares para levar corpos abandonados na comunidade para a UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) do Alemão. Os mortos eram transportados enrolados em lençóis.

Veja quem são os mortos na operação:

Bruno de Paula Costa, 38 anos

Bruno era cabo da Polícia Militar e foi baleado durante um ataque à base da UPP. Levado ao Hospital Estadual Getúlio Vargas, não resistiu aos ferimentos

Letícia Salles, 50 anos

Moradora do Recreio, ela visitava o namorado no Complexo do Alemão. Familiares afirmam que ela foi baleado no peito dentro do carro por policiais em um dos acessos à comunidade

Fernando Nascimento Silva, 28 anos

Roberto de Souza Quimer, 38 anos

Emerson de Sousa Teixeira, 26 anos

Bruno Neves Leal, 28 anos

Gabriel Farias da Silva, 23 anos

Anderson Luiz Bezerra Fonsêca, 21 anos

Diego Barbosa da Silva, sem idade informada

Marcs Paulo Nascimento da Silva, 22 anos

Wellington Moura da Silva Junior, 17 anos

Luiz Claudio Rozendo Lopes Junior, 28 anos

Bruno Luis Soares da Silva, 32 anos

Jhonatan Vitor Ferreira Nunes, 21 anos

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos