Sobe para 25 o número de mortos vítimas das enchentes na Bahia

·1 min de leitura

BRASÍLIA - As enchentes que atingem a Bahia têm deixado um rastro de vítimas e destruição por todo o estado. Segundo dados atualizados pelo governo estadual na tarde desta quinta-feira, 25 pessoas já morreram e outras 517 ficaram feridas em decorrência das chuvas.

O número de pessoas que tiveram que deixar suas casas também subiu, para 91,8 mil, assim como aumentou total de atingidos, que foi atualizado para 643.068 baianos.

Nesta quinta-feira, o governador Rui Costa visitou sete municípios do interior do Estado e comunicou que, na próxima semana, moradores e comerciantes passarão a contar com crédito subsidiado para retomada das atividades econômicas.

— Nós vamos implantar já na semana vem, nas áreas atingidas, as agências avançadas da Desenbahia. Estou conversando com os comerciantes para oferecer um crédito de R$ 150 mil, com 12 meses de carência para começar a pagar e o pagamento será em 36 parcelas sem juros. Isso vai viabilizar que essas pessoas que perderam tudo recomecem a vida. São comerciantes de móveis, supermercados, lojas de calçados, oficinas, feirantes. Enfim, o desastre é gigantesco — afirmou Rui Costa.

Já a reconstrução das casas começa no início de janeiro, segundo o governador: — Eu estou provocando positivamente os prefeitos para saber quem vai conseguir começar mais rapidamente o cadastramento desses moradores. Assim que os documentos começarem a chegar, nós vamos fazer o convênio com o município e transferir o recurso para começar a reconstrução das casas. As pessoas vão viver em ruas pavimentadas, iluminadas, em condições dignas, sem ficar sobressaltadas em época de chuvas.

O governo da Bahia calcula que serão necessários cerca de R$ 2 bilhões em investimentos apenas para reconstruir as estradas estaduais e federais.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos