Número de mortos após explosão em hotel de Cuba sobe para 43

Socorristas realizam buscas nos escombros do hotel Saratoga, em Havana, em 9 de maio de 2022 (AFP/YAMIL LAGE) (YAMIL LAGE)

Três corpos foram resgatados nesta terça-feira dos escombros de um hotel destruído por uma explosão em Havana, elevando o número de mortos para 43.

Segundo o ministro da Saúde, 54 pessoas ficaram feridas e 17 estão internadas.

Entre os três corpos resgatados hoje está o de uma mulher de 77 anos e o do vereador Juan Carlos Diaz, 55. O terceiro corpo está em processo de identificação, segundo autoridades.

O luxuoso hotel Saratoga, situado no Paseo del Prado de Havana Velha, uma das avenidas mais emblemáticas da capital cubana, foi atingido por uma explosão, no fim da manhã de sexta-feira, quando era abastecido de gás.

O hotel cinco estrelas estava fechado há dois anos por causa da pandemia de covid-19 e se preparava para reabrir ao público nesta terça. Os quatro andares inferiores do edifício ficaram destruídos.

Roberto Enrique Calzadilla, delegado da empresa estatal Gaviota, atual proprietária do hotel, afirmou em uma coletiva de imprensa que havia 51 trabalhadores no edifício no momento da explosão.

Calzadilla explicou que estudos preliminares indicam que a arquitetura do hotel "foi afetada em 80%".

O turismo é a principal atividade econômica de Cuba depois da venda de serviços médicos e foi bastante afetado pela pandemia. Questionada pela imprensa, Carmen Casals, porta-voz do Ministério do Turismo, descartou que o acidente possa prejudicar a imagem turística da ilha.

"Penso que a imagem de Cuba seguirá sendo a de um destino de paz, tranquilidade, segurança e solidariedade", garantiu Carmen.

cb/ka/llu/rpr/mvv/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos