Sobe para seis o número de crianças mortas após acidente com castelo inflável na Austrália

·1 min de leitura

DEVONPORT — Chegou a seis o total de crianças mortas após um brinquedo inflável no formato de castelo ser levado pelo vento na cidade de Devonport, na Tasmânia, Austrália. A vítima, indentificada como Chace Harrison, de 11 anos, estava internada desde quinta-feira, mas não resistiu aos ferimentos.

As demais crianças que morreram no acidentes são: Addison Stewart, também com 11 anos, e Zane Mellor, Jye Sheehan, Jalailah Jayne-Maree Jones e Peter Dodt, que tinham 12 anos. Dois menores continuam em estado crítico no hospital, enquanto outro está se recuperando em casa.

A tragédia ocorreu por volta de 10h da última quinta-feira no horário local (20h de quarta-feira em Brasília). A estrutura fazia parte de uma comemoração pelo fim do ano letivo na escola primária Hillcrest. As causas do acidente ainda serão investigadas, mas a polícia estima que o castelo foi suspenso a uma altura de cerca de dez metros com a força do vento. Várias testemunhas ainda serão ouvidas.

O departamento de meteorologia da Austrália registrou velocidades de vento entre 7km/ h e 22km/h na manhã do acidente, um intervalo considerado moderado. Os investigadores ainda vão apurar se — e como — o brinquedo estava amarado no chão.

Conforme a polícia, cerca de 40 crianças estavam participando de brincadeiras quando o casatelo saiu do chão. Vários adultos supervisionaram o evento e prestaram primeiros socorros até a chegada dos serviços de emergência. O incidente comoveu todo o país, e foi descrito pelo primeiro-ministro australiano Scott Morrison como algo "impensavelmente doloroso".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos