Sobe para sete o número de mortos em chuvas no Rio de Janeiro

Alessandro Buzas/Futura Press

Uma das vítimas de deslizamento de terra em Barra de Guaratiba, no Rio de Janeiro, morreu neste sábado (9). Áureo Paz, de 64 anos, foi o sétimo óbito contabilizado em decorrência da forte chuva que assolou a região na última quarta-feira (6), deixando o município em estado de alerta.

A tempestade derrubou árvores, provocou desabamentos e deixou enxurradas por toda a cidade. Alguns pontos foram mais afetados, como Rocinha, Vidigal, Alto da Boa Vista e Barra da Tijuca. Em Guaratiba, Áureo foi vítima fatal assim como sua mulher, Isabel, e o filho Mauro, que morreram na hora.

Leia mais:
Vídeo mostra morador da Rocinha levado por enxurrada

Já na comunidade da Rocinha, na zona sul, um deslizamento de terra matou uma pessoa. Próximo dali, no morro do Vidigal, as chuvas provocaram deslizamentos de terra que atingiram dois ônibus; uma mulher morreu na queda de um muro. Outras duas pessoas morreram dentro de um ônibus soterrado por uma árvore, na avenida Niemeyer.

Na manhã deste sábado, o Centro de Operações do Rio (COR) suspendeu o estágio de crise implantado às 22h15 de quarta (6) e colocou a cidade em estágio de atenção. O estágio de crise é o terceiro grau de alerta, quando há chuva muito forte, alagamentos e deslizamentos. Os outros dois são atenção e normalidade.

A Prefeitura do Rio decretou luto oficial de três dias pelas vítimas das chuvas.

Segundo o Sistema Alerta Rio, este sábado será de céu parcialmente nublado e não há previsão de chuva. Em parceria do COR, interdições parciais ou totais em vias serão informadas em aplicativos de trânsito como Waze e Google Maps.