Soldado da Aeronáutica morto em tentativa de assalto, na Baixada Fluminense, tem enterro com honras militares

RIO — O corpo de Luiz Elias Vieira de Mello, de 21 anos, foi velado e sepultado no início da tarde deste sábado, no Cemitério Municipal de Nova Iguaçu. O rapaz foi morto na noite da última quinta-feira (26), após ser atingido por um disparo no peito enquanto esperava pela mãe na Rua Geni Saraiva, no bairro Cerâmica, em Nova Iguaçu, Baixada Fluminense. Inconformados com a morte de Luiz Elias, familiares e amigos se organizam para um protesto no local onde ele foi assassinado, após o sepultamento.

Segunda operação mais letal do Rio: Polícia divulga número oficial de 23 mortos em operação na Vila Cruzeiro; dados anteriores foram passados pelas secretarias de Saúde

Cerca de 300 pessoas acompanharam o enterro de Luiz Elias, usando camisas com uma foto dele. A Aeronáutica prestou homenagem ao militar com uma solenidade da guarda de honra.

Luiz Elias estava de moto, esperando pela mãe que voltava do trabalho, quando foi atacado por três criminosos. Durante o roubo, um dos bandidos atirou no rapaz. Luiz foi baleado no peito e não resistiu aos ferimentos. O militar estava próximo à passarela entre as regiões da Cerâmica e Morro Agudo.

Segundo testemunhas, ele segurava o aparelho celular para entregar aos criminosos quando foi baleado. A mãe do jovem, que ia em direção ao filho, presenciou o momento em que ele foi baleado e acabou morrendo no local.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos