Soldados franceses matam dois membros do alto escalão do EI no Saara

·1 minuto de leitura
(Arquivo) Emblema da força anti-extremista francesa no Sahel, Barkhane

Soldados franceses mataram dois membros do alto escalão do grupo Estado Islâmico no Grande Saara (EIGS) durante a madrugada de quarta para quinta-feira no Mali, informou nesta sexta (23) o gabinete da ministra da Defesa francesa, Florence Parly.

O Ministério da Defesa já havia anunciado na quinta-feira "a neutralização pelas forças armadas francesas" da operação Barkhane "de dois membros do alto escalão do EIGS", mas não indicou suas identidades.

O gabinete da ministra revelou nesta sexta-feira que tratam-se de Issa al Sahraoui e Abou Abderahmane al Sahraoui, "encarregados de julgar" os detidos pelo grupo jihadista.

Issa al Sahraoui "há muitos anos causava estragos no Sahel. Participou no ataque em Inates a soldados nigerianos em dezembro de 2019", no qual morreram 71 militares no oeste deste país, perto da fronteira com o Mali.

Abou Abderahmane "era conhecido por ter proferido sentenças de morte. O jihadista participou de grupos terroristas no Mali por dez anos", disse o ministério da defesa.

Os jihadistas foram "neutralizados" em uma operação coordenada entre soldados franceses e americanos.

No início de junho, o exército francês já havia executado ou detido vários líderes do EIGS.

Após oito anos de uma polêmica intervenção militar na área do Sahel (Norte da África), o presidente francês, Emmanuel Macron, anunciou em junho uma redução significativa da presença militar francesa e o fim da operação Barkhane.

Atualmente, cerca de 5.100 soldados franceses participam dessa operação militar, com o objetivo de combater grupos jihadistas e garantir a estabilidade na região.

jg/thm/eb/tjc/jc/mvv

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos