Venezuela registra mais três mortes em novo dia de protestos

Caracas, 3 mai (EFE).- Três pessoas morreram na terça-feira durante protestos em Carabobo, no centro da Venezuela, onde também foram registrados saques e danos a alguns imóveis, segundo informações divulgadas pelas autoridades através das redes sociais.

O Ministério Público, disse através do Twitter que investigará a morte de Yonathan Quintero, um jovem de 21 anos, ocorrida na "noite de terça-feira, na avenida Villa Florida" na cidade de Valencia, capital de Carabobo, durante uma "situação irregular".

O órgão não forneceu mais detalhes sobre este caso.

Por sua vez, o diretor da Defesa Civil, Jorge Galindo, afirmou que um ônibus colidiu ao "tentar desviar de uma barricada" na estrada Puerto Cabello-Valencia, e que este acidente culminou com a morte de duas pessoas e deixou dez feridas, que foram levadas para um hospital da região.

Também através do Twitter, Galindo mostrou fotografias do local com os obstáculos na via que, segundo ele, causaram o acidente.

Centenas de opositores em Caracas e várias cidades do país fecharam ruas e avenidas em protesto pela convocação do presidente Nicolás Maduro para eleger uma Assembleia Nacional Constituinte com o objetivo de transformar o Estado venezuelano e reformular a lei.

Antes desses fatos em Carabobo, o balanço oficial da violência durante a onda de protestos contra o governo nos últimos 30 dias, era de 29 mortos, quase 500 feridos e mais de mil detidos. EFE