Soldados são cercados na região síria de Jisr al Shughur

Combatentes da Frente Al-Nosra em Jisr al-Shughur

Cento e cinquenta soldados estão cercados em um hospital de Jisr al-Shughur, dias após a captura desta cidade do noroeste da Síria por rebeldes, entre eles o braço local da Al-Qaeda, informou nesta quinta-feira uma ONG.

"Quase 150 soldados e alguns civis estão cercados em um edifício do hospital e nesta quinta-feira ocorriam confrontos violentos com os rebeldes" no exterior, explicou à AFP Rami Abdel Rahman, diretor do Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), com sede na Grã-Bretanha.

Al-Watan, um jornal próximo ao regime do presidente sírio Bashar al-Assad, informou sobre combates violentos entre soldados e milhares de terroristas perto do hospital.

O regime usa o termo terroristas para designar os rebeldes em geral.

Na batalha de Jisr al-Shughur, a Al-Qaeda e os rebeldes fizeram prisioneiros quase 200 militares, milicianos e suas famílias nesta cidade e na localidade próxima de Ishtabraq. "Seu destino é desconhecido, assim como o local de sua detenção", afirma Rahman.

Na segunda-feira, o ministério das Reações Exteriores sírio afirmou que "terroristas massacraram cerca de 200 civis, em sua maioria mulheres e crianças, em Ishtabraq, perto de Jisr al-Shughur".

Até o momento não se sabe se as 200 pessoas que o OSDH e o ministério mencionam são as mesmas.