As soluções de Tite para furar bloqueio da Sérvia já no primeiro treinamento da seleção

Nas raras vezes em que interrompeu o primeiro treino da seleção brasileira, ontem em Turim, o técnico Tite teve uma preocupação: estimular um jogo em profundidade, sobretudo pelo lado direito, com o objetivo de explorar o posicionamento tático da Sérvia.

“Pode dar mais fundo. Ele vai usar todo o campo, vai usar zagueiro na cobertura”, falou o treinador a Raphinha, ponta do setor. Ao separar a atividade e deixar a comissão técnica trabalhar com defesa e ataque movimentos particulares, Tite já começou a esboçar as ideias para a estreia na Copa do Mundo no próximo dia 24.

Mesmo com tempo curto de preparação, e 14 dos 26 jogadores no campo no primeiro treinamento, poucos titulares, ficou claro que haverá preocupação em superar uma linha de defesa que joga com o bloco de marcação baixo, recuada, e estruturada para pemitir contra-ataques velozes. Filip Kostic tem boa saída pelo lado esquerdo da Sérvia e costuma deixar espaços.

Para que o Brasil sustente a posse da bola e varie as jogadas no campo do adversário, o exercício da atividade inaugural teve em Pedro o grande protagonista. O centroavante foi o responsável por fazer o pivô de costas e preparar as jogadas para não só Raphinha, como Vini JR, Éverton Ribeiro, Fred e Rodrygo, que simulava o posicionamento de Neymar, ausente da atividade em função de atraso no voo.

Mesmo que Richarlison siga como favotito à titularidade, a movimentação com a maioria dos jogadores de ataque reservas indicou uma solução que poderá ser adotada no decorrer da primeira partida no Catar. Com Pedro entre três zagueiros, Vini na esquerda, e meias e volantes vindo de trás.

Houve outro comportamento bastante reforçado pelo auxiliar Matheus Bachi, que orientava os jogadores dando a primeira ordem a Pedro sobre o que fazer: atacar a segunda bola quando cruzamentos vierem pelas pontas. Mesmo sem adversário no treino, substituído por pilares de barreira, o posiciomamento estava presente. “Se houver o bloqueio vurto tem que ter o apoio de quem chega de trás”, comentou o auxiliar.

Com a defesa, Tite falou menos. Cleber Xavier e César Sampaio treinaram bola parada e ensaiaram Éder Militão na primeira trave para cortar os cruzamentos. Daniel Alves, Alex Telles e Alex Sandro completaram a formação. Dani e Militão alternavam o posiciomanento a depender da origem da jogada. Danilo, Thiago Silva e Marquinhos ficaram de fora da movimentação.

Apesar de ter iniciado a atividade, Antony finalizou o aquecimento com bola e foi fazer um trabalho de reforço muscular na academia. O atacante não atua desde o fim de outubro em função de uma lesão no tornozelo e é uma das alternativas justamente na ponta direita. Diante desse cenário, Tite chegou a considerar testar Vini Jr por aquele setor caso Raphinha não tenha o esperado desempenho.

Último a chegar à concentração da seleção brasileira ao lado de Neymar, em função de um atraso no voo de Paris para Turim, o zagueiro Marquinhos foi avaliado pela comissão técnica e não causou maiores preocupações. Apesar de dores musculares que o tiraram da última partida do PSG, o jogador não precisou fazer exames ao chegar a Turim.

Marquinhos e avaliado

Após avaliações do departamento médico chefiado pelo doutor Rodrigo Lasmar, Marquinhos foi para a academia e fez alguns exercícios para checar a amplitude de seus movimentos nas duas coxas. A análise foi acompanhada de perto pelo coordenador Juninho Paulista. A partir de agora, Marquinhos fará um trabalho individualizado para controlar a carga de trabalho antes de ir a campo para testes mais específicos com bola.

A tendência é que o jogador não seja problema para a estreia contra a Sérvia. A definição da equipe pode começar a acontecer hoje, mas o martelo deve ser batido amanhã. A seleção ainda treina em Turim na quinta e na sexta-feira, e embarca para Doha no sábado. Na cidade italiana, a recepção dos jogadores foi com movimentação em frente ao hotel anexo ao CT da Juventus.

Entre os jogadores, o mais festejado foi Richarlison, que parou por alguns minutos para dar atenção ao público que se aglomerava no frio e na chuva. Outro que parou para fotos e autógrafos foi o zagueiro Bremer, destaque como titular da Juventus, time da cidade. Apesar de ter fãs com cartazes no local, Neymar não só chegou atrasado como entrou pelos fundos do hotel.

O camisa 10 fez apenas trabalhos na piscina aquecida e nem foi até a academia com os demais jogadores, pois a atividade já havia terminado tanto na parte interna como no campo. Neymar foi o único jogador que se apresentou em um voo fretado particular. O sistema aeroviário na Europa tem enfrentado problemas devido a greve de funcionários, e Paris é um dos locais mais afetados nos últimos dias.

Neymar perdeu apenas um treino regenerativo, pois havia atuado pelo PSG no fim de semana, e não terá prejuízo com o problema logístico. A CBF providencia a passagem de apresentação e liberação dos atletas, e buscou além do meia os jogadores vindos da Inglaterra e da Espanha no aeroporto .