Soraya Thronicke chama Bolsonaro de ‘chiliquento’ e lamenta por eleitoras dele

Presidenciável pelo União Brasil, Soraya Thronicke deixou para trás a época em que apoiava Jair Bolsonaro e fez ataques ao candidato à reeleição. (Foto: REUTERS/Carla Carniel)
Presidenciável pelo União Brasil, Soraya Thronicke deixou para trás a época em que apoiava Jair Bolsonaro e fez ataques ao candidato à reeleição. (Foto: REUTERS/Carla Carniel)
  • Soraya Thronicke lamenta por eleitoras que apoiam a reeleição de Jair Bolsonaro;

  • Presidenciável chamou antigo aliado de "chiliquento" ao falar sobre declarações polêmicas;

  • Candidata do União Brasil defendeu reforma no sistema tributário.

A candidata à Presidência pelo União Brasil, Soraya Thronicke, chamou seu antigo aliado Jair Bolsonaro (PL) de “chiliquento” e se compadeceu das mulheres que ainda apoiam a reeleição do atual presidente.

“Pelas eleitoras que ainda estão com o presidente Bolsonaro, se elas não enxergaram ainda, eu só posso lamentar”, criticou, pontuando que não esperava pelo comportamento que ele teve com relação às mulheres. Ela participou, nesta sexta-feira (23), de sabatina promovida pela Veja.

Questionada sobre as falas polêmicas do presidente na época em que o apoiava – como quando disse que não estupraria a deputada Maria do Rosário porque ela era feia -, Soraya admitiu que pensou se tratar de um rompante. “Achei que era um momento de chilique dele. Porque ele é chiliquento”, disse.

Durante a entrevista, a presidenciável rechaçou a ideia de que sua participação nas eleições seja um caminho para cumprir as regras sobre a aplicação de recursos do fundo eleitoral em candidaturas femininas.

Ela ainda criticou a tese de que Bolsonaro imprimiu um viés liberal à agenda econômica e avaliou ter faltado vontade, por parte dos governos anteriores, de reformar o sistema tributário. Para ela, que defende a criação de um imposto único federal, é necessário menos de um mandato para aprovar o projeto.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente: