Soraya Thronicke propõe usar rede privada para trazer alunos à escola

Matérias Relacionadas EBC: Soraya Thronicke propõe autonomia financeira da PF .

“A iniciativa privada já presta o serviço no campo privado. Muitos têm vagas que podem ser preenchidas com crianças da rede pública. [Ao poder público basta] apenas pagar. O que pode ser feito é negociar preço, mas eles podem, sim, ajudar a diminuir o déficit de crianças que estão fora da escola”, disse em entrevista após participar de encontro com representantes do Movimento Agenda 227 e receber o Plano País da Infância e a Adolescência.

De acordo com a candidata, para colocar em ação a proposta, seriam feitas parcerias público-privadas. “É interessante no Brasil, nós gastamos como país de primeiro mundo e entregamos uma educação de quinta categoria. Então, se soubermos equalizar e conversar bem com as prefeituras e os estados, nós conseguimos [entregar educação de qualidade]”.

A candidata ainda defendeu a implementação de material complementar de educação no sistema de ensino, que seria distribuído por meio de aplicativos e livros para aprendizagem autodidata. “A pessoa vai complementar o seu estudo nas horas vagas, de uma forma lúdica, de uma forma divertida de aprender”, disse.

“É possível , além de tudo, colocar toda a capacidade da nossa televisão, da TV estatal, e das rádios, tudo que a gente puder para dar aulas, mas aula show, aulas que realmente possam atrair as crianças, os adolescentes e os adultos”, acrescentou.

Thronicke ressaltou, no entanto, que não pretende abrir mão das escolas físicas e dos professores presenciais. “Jamais abriremos mão das escolas e dos professores, mesmo porque nós temos essa questão de que as crianças se alimentam nas escolas, professores bem treinados conseguem identificar violência em casa, e uma série de questões que são importantes dentro de um conceito geral”.

Na agenda da candidata do União Brasil nesta quinta-feira estava previsto o encontro com representantes do Movimento Agenda 227, entrevistas ao jornal O Estado de São Paulo e para o podcast Cara a Tapa.