‘SOS mau hálito’: entidade cria ferramenta que manda mensagem anônima avisando pessoa sobre suspeita de halitose

A Associação Brasileira de Halitose (ABHA), entidade que orienta sobre higiene bucal, criou uma ferramenta que permite enviar uma mensagem anônima para uma pessoa que está com mau hálito.

“Esta área é destinada a pessoas que têm um amigo(a) que tem esse problema e ficam constrangidas de informá-lo(a). Pedimos que o uso deste espaço seja respeitado e usado somente para ajudar quem realmente precisa de tratamento. A ABHA avisará a pessoa por e-mail, dentro de um prazo médio de 10 dias úteis”, diz a página da entidade que oferece o serviço.

Para enviar um “aviso” para um conhecido, basta preencher um formulário com o nome da pessoa que vai receber o aviso e o endereço de email dela. Em seguida, a ABHA enviará um informativo “personalizado” sobre o que é a doença e como a pessoa deve tratá-la.

No comunicado, constam algumas orientações, como “fazer um autoexame da língua diante de um espelho, verificando se há biofilme lingual (camada esbranquiçada ou amarelada que se deposita no “fundo” da língua, também conhecida como saburra), “perguntar a alguém de sua confiança, em diferentes horários, se ela percebe alguma alteração em seu hálito” e “consultar um profissional qualificado no diagnóstico e tratamento da halitose para realizar um correto diagnóstico e um tratamento adequado”.

A carta é assinada por Karyne Magalhães, presidente da entidade. No documento, a ABHA também se desculpa em caso de, eventualmente, a pessoa ter recebido o email como alvo de um trote.

Caso seja de fato um problema de saúde da pessoa, a entidade se põe “à disposição para esclarecer, informar ou mesmo indicar um profissional qualificado” para o tratamento.

Leia a íntegra da mensagem enviada pela entidade:

SOS Mau Hálito

Prezado(a) Sr(a) XXX,

A Associação Brasileira de Halitose (ABHA) é formada por profissionais da área da saúde que se dedicam principalmente ao estudo e às pesquisas sobre a Halitose (mau hálito). No site www.abha.org.br foi criado o "SOS Mau Hálito", que é um espaço na Internet para pessoas que têm um amigo(a) que passam por esse problema e ficam constrangidas de informá-lo(a).

Por que a ABHA está lhe enviando este e-mail?

Porque um amigo próximo a você, conhecendo o trabalho desenvolvido pela nossa Associação, solicitou que entrássemos em contato para alguns esclarecimentos.

O que é Halitose?

Halitose é o nome científico do mau hálito, que não é uma doença, e sim um sintoma. Ela pode ter mais de 50 origens, porém, sabe-se que em mais de 90% dos casos a origem está na boca. A halitose nem sempre é sinônimo de uma má-higiene, podendo ser causada por inúmeros outros motivos, como stress, problemas nas vias aéreas superiores, presença de saburra lingual, redução da produção de saliva, cáseos amigdalianos, etc.

Por que quem tem halitose não sente seu próprio hálito?

Porque quando um odor é constante, as células olfativas se adaptam e, por "fadiga olfatória", deixa de senti-lo. Por isso a pessoa que tem halitose não consegue sentir seu próprio hálito.

Como você pode saber se tem halitose?

Como normalmente não sentimos nosso próprio hálito, e muitas pessoas sentem-se constrangidas em nos informar quando há alguma alteração, a ABHA sugere 03 opções:

Fazer um autoexame da língua diante de um espelho, verificando se há biofilme lingual (camada esbranquiçada ou amarelada que se deposita no "fundo" da língua, também conhecida como saburra).

Perguntar a alguém de sua confiança, em diferentes horários, se ela percebe alguma alteração em seu hálito.

Consultar um profissional qualificado no diagnóstico e tratamento da halitose para realizar um correto diagnóstico e um tratamento adequado.

A ABHA deixa bem claro que apesar do SOS Mau Hálito ter sido criado com o objetivo de orientar as pessoas que têm Halitose, não estamos livres de recebermos e-mails enviados por pessoas que queiram fazer brincadeiras de extremo mau gosto e, portanto, caso você não tenha esse problema, solicitamos que ignore essa correspondência e pedimos, nesse caso, nossas sinceras desculpas.

Porém, caso você se identifique com esse problema e queira ajuda, estamos à disposição para esclarecer, informar ou mesmo indicar um profissional qualificado para ajudá-lo.

Atenciosamente,

Karyne Magalhães

Presidente da ABHA