'Sou feminista', declara chanceler alemã

·1 minuto de leitura
A chanceler alemã, Angela Merkel, participa de um painel de discussão no teatro Schauspielhaus em Duesseldorf, oeste da Alemanha, em 8 de setembro de 2021 (AFP/Rolf Vennenbernd)

A chanceler alemã, Angela Merkel, garantiu nesta quarta-feira (8) que é uma feminista, declaração que reflete uma mudança na visão da líder democrata-cristã sobre a igualdade entre homens e mulheres.

“Essencialmente, (feminismo) consiste em dizer que homens e mulheres são iguais, na sua participação na vida em sociedade, ao longo da vida. Neste sentido, posso agora dizer que sou uma feminista”, disse Merkel durante conversa com a escritora nigeriana Chimamanda Ngozi Adichie. “Na minha opinião, o 'feminismo' está vinculado a um movimento que luta pela inserção (da igualdade de gênero) na agenda social”, explicou.

Essas declarações representam uma das posições mais claras de Merkel em favor do feminismo, depois de, nos últimos anos, ela ter sido ambígua nessa questão.

Após 16 anos no comando do governo alemão, Merkel, 67 anos, deixará o cargo de chanceler após as eleições legislativas alemãs, em 26 de setembro.

Há alguns anos, a jornalista alemã Miriam Meckel fez a mesma pergunta à líder da CDU, que deu uma resposta pouco clara. “Antes eu era mais tímida no palco, mas agora refleti melhor. Neste sentido, posso dizer que, sim, devemos ser todas feministas”, explicou.

A questão do feminismo ganhou destaque na Europa após o fenômeno #MeToo, em 2017.

fec-dac/abb/eb/mar/ap/lb

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos