Sozinho, Neymar fatura por ano mais do que o PIB de 63,5% das cidades brasileiras

Um Neymar vale o equivalente a 3.536 cidades do Brasil. Explica-se. O jogador da seleção brasileira, que ficará afastado dos dois próximos jogos da Copa do Mundo do Catar por estar se recuperando de uma lesão no tornozelo, fatura, anualmente, R$ 2870 milhões, o que representa o rendimento, no mesmo período, de 63,5% municípios do país.

O levantamento, publicado pelo jornal "Folha de S. Paulo", conforme dados fornecidos pela consultoria Sports Value, aponta ainda que os jogadores comandados pelo técnico Tite ganham, entre salários mensais, bônus e receitas provenientes do uso comercial da imagem de cada atleta, R$ 1,3 bilhão por ano. No total, os craques geram mais riqueza do que 4.926 das cidades cujo PIB, isoladamente, é menor, de acordo com o IBGE. O Brasil tem 5.570 municípios.

Não é exclusividade dos jogadores baterem um bolão no quesito salários. O técnico Tite, que está na seleção brasileira desde 2016, é o quarto treinador mais bem pago dentre os 32 presentes na Copa do Mundo do Catar. Tite embolsa, anualmente, a bagatela de 3,6 milhões de euros, ou seja, algo em torno de R$ 20 milhões. A informação é do jornal espanhol Sport, que divulgou quanto cada um dos comandantes recebem anualmente, e os valores variam de 130 mil euros até 6,5 milhões.

Só para se ter uma ideia do quanto dos técnicos de futebol das seleções que disputam a Copa do Mundo do Catar são bem remunerados, Hansi Flick, da Alemanha, que perdeu o jogo de estreia para o Japão, é o primeiro da lista: fatura 6,5 milhões de euros (cerca de R$ 36,3 milhões). Gareth Southgate, que alcançou a semifinal da última Copa do Mundo e a final da Eurocopa com a Inglaterra, e Didier Deschamps, atual campeão Mundial, completam o top-3, com 5,8 e 3,6 milhões de euros, respectivamente.