SP antecipa vacinação de idosos de 68 anos para 2 de abril

·4 min de leitura
A homeless man is inoculated with the CoronaVac vaccine against COVID-19 during an immunization campaign for people on the streets in Sao Paulo, Brazil, on March 30, 2021. (Photo by Miguel SCHINCARIOL / AFP) (Photo by MIGUEL SCHINCARIOL/AFP via Getty Images)
Vacinação de pessoa sde 68 anos foi adiantada em 3 dias no estado de São Paulo (Foto: MIGUEL SCHINCARIOL/AFP via Getty Images)
  • Idosos de 68 anos poderão começar a ser vacinados em 2 de abril no estado de São Paulo

  • Início da imunização da faixa etária foi adiantada em três dias

  • 340 mil pessoas de 68 anos devem ser vacinadas no estado

A partir de 2 de abril, idosos de 68 anos poderão começar a ser vacinados contra a covid-19 em todo o estado de São Paulo. O anúncio foi feito pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes nesta quarta-feira (30). 

A previsão inicial era que o grupo começasse a ser vacinado em 5 de abril, mesmo dia em que os policiais poderão receber o imunizante. Segundo Doria, serão vacinadas 340 mil pessoas de 68 anos em todo o estado. 

Leia também:

Atualmente, o governo do estado está vacinando pessoas de 69 anos. Na capital paulista, os postos drive-thru estão fechados e voltarão a abrir para atender o público de 68 anos. 

Nesta quarta-feira, o governo do estado de São Paulo entregou 3,4 milhões de doses da Coronavac ao Ministério da Saúde. No total, são 36,2 milhões de doses entregues pelo Instituto Butantan. Até 30 de agosto, serão entregues 100 milhões de doses. 

"Nove em cada dez vacinas são produzidas pelo Butantan, um orgulho para o país", afirmou Doria. "Aqui prometemos e cumprimos", disse o governador, em uma crítica ao governo federal, que tem revisado com frequência a estimativa de doses que chegarão ao país. 

Até o momento, o governo aplicou mais de 6 milhões de doses. 

Governo do estado de São Paulo espera vacinas 340 mil pessoas na faixa dos 68 anos (Foto: Reprodução)
Governo do estado de São Paulo espera vacinas 340 mil pessoas na faixa dos 68 anos (Foto: Reprodução)

Vacina contra a fome 

O governo anunciou que, a partir do dia 5 de abril, começará a valer o Programa Vacina Contra a Fome. A iniciativa prevê que pessoas que forem se vacinar doem um quilo de alimento não perecível. Segunda secretária de Assistência Social, Celia Parnes, a preferência é que os alimentos levados sejam arroz, feijão, macarrão e leite em pó. 

A iniciativa não é obrigatória, mas voluntária. Os postos de doação podem ser consultados no site da campanha

Segundo a secretária, todos os alimentos serão destinados à pessoas em situação de vulnerabilidade e extrema pobreza. A distribuição ficará a cargo das prefeituras do estado de São Paulo. 

Vacinação de professores em São Paulo 

Em todo o estado de São Paulo, professores começarão a ser vacinados contra o coronavírus a partir de 12 de abril. Inicialmente, a vacinação será para profissionais da educação a partir dos 47 anos.

"Começamos a vacinar 350 profissionais da educação que atual da creche ao ensino médio no estado de São Paulo. Nessa primeira etapa da de vacinação dos profissionais da educação, serão imunizados 35o mil professores, diretores de escolas, inspetores de alunos e profissionais que trabalham na rede estadual, rede municipal e rede privada", detalhou Doria.

A vacinação era uma demanda dos professores para que as aulas presenciais pudessem ser retomadas com maior segurança.

"Educação é essencial, é fundamental para a sociedade, a única coisa que vai realmente mover a nossa sociedade para outro patamar", disse Rossieli Soares. Segundo o Secretário, o índice de crianças alfabetizadas ao final do primeiro ano do ensino fundamental caiu de 56% antes da pandemia para menos de 21%. "Este número traz, ainda em si, mais desigualdades. Porque os que estão aprendendo não são os que mais precisam."

A demanda de contracheques para professores da rede provada é para evitar uma "corrida de profissionais sendo contratados", explicou o secretário.

Vacinação de policiais em São Paulo 

O governo de São Paulo anunciou em 24 de março que começará a vacinar profissionais de segurança pública contra a covid-19.

A previsão do é que sejam imunizados cerca de 180 mil profissionais da PM (Polícia Militar), Bombeiros, Polícia Civil, Polícia Científica, Agentes de Segurança e Agentes de Escolta Penitenciária, além de Guardas Civis Metropolitanas Municipais.

O início da vacinação dos policiais vai começar em 5 de abril e priorizará profissionais da ativa. "São profissionais essenciais e estão diariamente expostos na rua aos riscos do vírus", afirmou Doria.

O secretário de Segurança Pública, general João Campos, classificou o anúncio como uma "benção" e destacou que, do início da pandemia do novo coronavírus até agora, a SSP (Secretaria de Segurança Pública) já registrou a morte de 70 PMs da ativa pela Covid-19.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos