SP anuncia "fase de transição" e permite volta de cultos e reabertura do comércio

Lucas Tomazelli e Anita Efraim
·3 minuto de leitura
Com leve melhora nos índices, governo de SP vem flexibilizando medidas de restrições aos poucos - Foto: REUTERS/Carla Carniel
Com leve melhora nos índices, governo de SP vem flexibilizando medidas de restrições aos poucos - Foto: REUTERS/Carla Carniel
  • São Paulo anuncia medidas menos restritivas no combate à Covid-19

  • A nova determinação é chamada de "fase de transição"

  • Medidas acontecem após pressão dos comerciantes na gestão Doria

O Governo de São Paulo anunciou, nesta sexta-feira (16), mais flexibilizações nas medidas restritivas no combate à Covid-19. O vice-governador, Rodrigo Garcia, classificou como uma "fase de transição" e pediu a colaboração da população. A medida começa a valer no próximo domingo (18).

Segundo Garcia, a nova medida é consequência da queda nos números de internações de pacientes com covid-19 no estado. A ocupação de leitos de UTI no estado está em 85,3% e em 83,3% na Grande São Paulo.

A partir do próximo dia 24, também poderá voltar a operar o setor de serviços. 

Leia também

Governo do estado justificou flexibilização com queda no número de internações por covid-19 (Foto: Reprodução/TV Cultura)
Governo do estado justificou flexibilização com queda no número de internações por covid-19 (Foto: Reprodução/TV Cultura)

Segundo o vice-governador, após a realização de análises durante reunião com o grupo de especialistas, o cenário deu mostras de que seriam possíveis mais medidas de flexibilização em alguns setores do comércio, sem influir substancialmente nos índices de novos casos, internações e óbitos por covid-19.

O anúncio do relaxamento vem após o governo de João Doria (PSDB) ser intensamente pressionado pelos comerciantes, prejudicados financeiramente com as medidas que restringiam o funcionamento de diversos estabelecimentos.  

Como vai funcionar a fase de transição 

A fase de transição é um passo entre a vermelha e a laranja. Na primeira semana, entre 18 e 23 de abril, poderão ser retomados os cultos religiosos. O comércio pode voltar a funcionar em todo o estado entre 11h e 19h. O toque de recolher continuará valendo, entre 20h e 5h. 

Na segunda semana, o setor de serviços volta a funcionar: restaurantes e similares, salões de beleza e ativ idades culturais também poderão operar das 11h às 19h. As academias funcionarão em dois horários: das 7h às 11h e das 15h às 19h. 

Todos os espaços deverão respeitos o aforo máximo de 25% de ocupação. O teletrabalho continua sendo recomendado para as atividades administrativas não essenciais. 

Comércio poderá funcionar a partir de 18 de abril, assim como cultos religiosos (Foto: Reprodução/TV Cultura)
Comércio poderá funcionar a partir de 18 de abril, assim como cultos religiosos (Foto: Reprodução/TV Cultura)

Segundo a secretária de Desenvolvido Social, Patrícia Ellen, afirmou que o governo de São Paulo está dando um "voto de confiança" para os setores de comércio e serviços. 

SP espera vacinar idosos de 60 anos em maio

A partir de 29 de abril, São Paulo começará a vacinas pessoas de 63 e 64 anos em todo o estado. Aqueles que tem entre 60 e 62 anos serão imunizadas a partir de 6 de maio. O anúncio foi feito pelo governador João Doria (PSDB) na última quarta-feira (14).

Ao todo, serão vacinadas 2,24 milhões de pessoas entre 60 e 64 anos em todo o estado. Segundo Doria, a maior parte das pessoas será vacinada com a vacina Oxford/AstraZeneca, produzida no Brasil pela Fiocruz. A CoronaVac também será aplicada, mas em menor proporção.

Confira o calendário de vacinação contra a covid-19:

  • 21 de abril: 65 e 66 anos

  • 29 de abril: 63 e 64 anos

  • 6 de maio: 60, 61 e 62 anos